Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Colectiva luso-africana

Desenhos, pinturas, esculturas, fotografias e cerâmicas de 12 artistas africanos e portugueses do Centro Cultural Luso Moçambicano podem ser apreciados numa colectiva a inaugurar amanhã, às 17h30, no espaço Groupama.Arte, na Av. de Berna, n.º 24 D, em Lisboa.
25 de Abril de 2006 às 00:00
 O pintor Lívio de Morais
O pintor Lívio de Morais FOTO: DR
A mostra, patente até 5 de Maio, decorre no âmbito das celebrações do Mês de África, assinalado no próximo mês.
Além dos pintores moçambicanos Canotilho, Helena Duarte, José Pádua e Lívio de Morais e do angolano Nunda, estão igualmente presentes os artistas portugueses Berta Monteiro, Filipa Gonçalves e Laura Morais.
Na área da escultura destacam-se os nomes de Ntaluma (Moçambique) e Magina (Angola).
Lívio de Morais apresenta ainda trabalhos de desenho enquanto Fátima Morais (Portugal) está representada com fotografias. A cerâmica está presente com peças do artista moçambicano Heitor Pais.
Esta exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 19h00.
CULTURA MOÇAMBICANA
Criado em finais de 2004, o Centro Cultural Luso Moçambicano visa “divulgar a cultura moçambicana e africana na Europa, através de Portugal, privilegiando a língua portuguesa”, segundo o seu presidente, o pintor Lívio de Morais, a residir há 26 anos em Portugal. Para além da cultura, esta instituição procura ainda actuar em outras áreas, como a social, acompanhando cidadãos moçambicanos com menores recursos, mesmo quando hospitalizados ou presos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)