Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Daniela Melchior é a futura “estrela global”

Chuva de elogios à prestação em ‘O Esquadrão Suicida’ coloca atriz entre os nomes mais falados de Hollywood nos últimos dias.
Duarte Faria 9 de Agosto de 2021 às 09:00
Daniela Melchior
Daniela Melchior tem futuro promissor
Daniela Melchior está a viver a sua primeira experiência no estrangeiro
Daniela Melchior abraçou importante desafio na sua carreira e integra elenco do filme ‘Esquadrão Suicida’
Daniela Melchior
Daniela Melchior tem futuro promissor
Daniela Melchior está a viver a sua primeira experiência no estrangeiro
Daniela Melchior abraçou importante desafio na sua carreira e integra elenco do filme ‘Esquadrão Suicida’
Daniela Melchior
Daniela Melchior tem futuro promissor
Daniela Melchior está a viver a sua primeira experiência no estrangeiro
Daniela Melchior abraçou importante desafio na sua carreira e integra elenco do filme ‘Esquadrão Suicida’
"Futura estrela global”. É desta forma que muita da imprensa internacional especializada na área do cinema está a falar de Daniela Melchior.

A jovem atriz portuguesa, de apenas 24 anos, ganhou grande projeção nos últimos dias graças à participação na grande produção de Hollywood ‘O Esquadrão Suicida’, que chegou esta semana às salas de cinema. E, apesar da longa-metragem contar com atores de renome como Margot Robbie, Idris Elba ou Viola Davis, é a artista lusa que tem conquistado as atenções.

Daniela Melchior interpreta o papel de Ratcatcher 2, uma jovem portuguesa que aprendeu com o pai, um toxicodependente que vivia nas ruas do Porto, a manipular máquinas que lhe permitem controlar os ratos. “Ela é o coração do filme”, defendeu o realizador James Gunn em entrevista ao ‘LA Times’.

“Ao contrário dos outros supervilões, não é uma assassina, só está na prisão por ter feito algo estúpido com ratos, que provavelmente todos faríamos se tivéssemos um rato, uma varinha mágica e fôssemos muitíssimo pobres”. Gunn, que já tinha realizado os filmes da saga ‘Guardiões da Galáxia’, aponta a “naturalidade” da representação de Daniela Melchior como uma das suas principais armas para vingar na indústria norte-americana de cinema.

“Ela é um bom ser humano. Até lhe disse: ‘Daniela, promete-me uma coisa... promete-me que continuarás a ser boa pessoa.’ Há muita gente que vem para este meio e parece ser boa pessoa, mas depois muda.”



Ver comentários
}