Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

DECLARAÇÕES DE AMOR

Só mesmo quem não conhece o passado, o estilo, o trabalho e a pessoa que é Cesária Évora pode achar que o título do seu novo álbum é casual. “Voz d’Amor” é, na verdade, mais do que um trabalho discográfico e muito mais do que um disco para encostar a qualquer outro na estante lá de casa.
22 de Setembro de 2003 às 00:00
“Voz d’Amor” é, compreenda-se, uma declaração de amor, talvez a mais intensa que Cesária fez até hoje a S.Vicente, a sua ilha natal em Cabo Verde.
Retiremos-lhe, portanto, o rótulo de “trabalho discográfico” que até soa a heresia (a própria Cesária Évora já disse que nada do que faz é por obrigação ou para agradar a terceiros).
“Voz d’Amor” é um disco de encantamento, sobre uma terra encantada, interpretado por uma mulher verdadeiramente encantadora.
O tema “Isolada” (que abre o disco) é, aliás, o que melhor traduz aquela tristeza alegre que tanto tem caracterizado Cesária Évora, uma mulher com um coração rodeado de amor por todos os lados. “Isolada” é aquele tipo de mornas que em tempos foi a imagem de marca de um senhor chamado B.Leza, o poeta que conferiu a Cabo Verde a sua identidade musical. Aliás, para se compreender esta paixão desenfreada basta passar os ouvidos e a alma pelo tema “Jardim Prometido”, uma versão do tema “Greenfields” imortalizado pelos Brothers Four na década de cinquenta nos EUA.
COMO A AMÁLIA
Gravado na companhia do pianista Fernando Andrade que tem acompanhado Cesária Évora desde 2000, “Voz D’Amor” é um disco de lamentos incontidos e apaixonados, como o é a nossa “saudade” e o nosso “fado”. Cesária Évora não mudou. Só isso já vale tudo. Ela, pura e simplesmente continua enamorada, com a mesma naturalidade, como se todos os dias encontrasse no mesmo amor o motivo para seguir a mesma história.
Em “Voz d’Amor” há um tormento implícito, é verdade, mas quem não o tem?
Composto por 14 novos temas, “Voz d’Amor” é acima de tudo um espelho, onde todos nós e qualquer um, sem excepção, consegue reconhecer a sua própria tristeza. Um dia foi assim com Amália Rodrigues.
Para ouvir estão temas como ‘Velocidade’, ‘Amdjer De Nos Terra’, ‘Beijo Roubado’, ‘Monte Cara’, ‘Ramboia’, ‘Nha Coração Tchora’, ‘Saia Travada’, ‘Pomba’ e ‘Mar de Canal’, entre outros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)