Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

DEPOIS DA CIUMEIRA A AUTODESTRUIÇÃO

Ela é sempre notícia ou não fosse sua a mais cobiçada “retaguarda” da música pop... Ultimamente, porém, Kylie Minogne parece ter passado de protagonista a figurante.
10 de Março de 2003 às 00:00
E isto porque a jovem cada vez mais só dá que falar desde que, no decurso da cerimónia dos prémios Brit, a parceria coreográfica com o “ex” de Britney Spears, Justin Timberlake deu ciumeira no seu próprio “ex”, James Gooding, o que, por sua vez, deu cena de faca e alguidar que resultou na expulsão de todos do local.

Na ocasião houve reacções e contra-reacções, de Gooding e Timberlake, tendo-se Kylie remetido a um sábio silêncio. Sol de pouca dura. Não satisfeito com o protagonismo de segundo plano, Gooding acaba de falar à Imprensa, dando conta do desenrolar dos factos longe dos “flashes” que registaram a noite de todas as broncas, a menor das quais, a esta altura não oferece dúvida, foi a do apalpão de todos os desacatos...

Em declarações ao jornal “News of the World”, Gooding, agora em tratamento antidepressivo, conta como, obcecado por Kylie que acusa de obcecada pela carreira, decidiu-se pela morte de que ali faz anúncio: “Na sequência das notícias vindas a público despois daquela noite e que insinuavam que Kylie teria passado a noite com Jim num quarto de hotel, descontrolei-me e tomei tranquilizantes com álcool... Premi o botão da autodestruição. Por um lado, foi um grito de alerta, por outro foi a vontade de matar, matar uma dor que não suportava. Era um morto-vivo”.

Kylie nem comenta o passado nem se inibe de exibir o presente. E o presente chama-se Olivier Martinez, “ex” das actrizes Mira Sorvino e Juliette Binoche, actor francês que é o rosto da Armani e que conheceu Kylie há dez dias, tempo suficiente para o “coup de foudre” que promete fazer correr (ainda) mais tinta.
Ver comentários