Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Descoberta de fóssil revoluciona ciência a nível mundial

Foi encontrado cone ovulífero com 110 milhões de anos de conífera que se julgava nunca ter existido no País.
Sónia Dias 5 de Abril de 2020 às 10:11
Um cone ovulífero de conífera foi recolhido na jazida fossilífera de Catefica, na região de Torres Vedras
Uma microtomografia de raios-X do referido cone ovulífero, publicada numa revista científica
Um cone ovulífero de conífera foi recolhido na jazida fossilífera de Catefica, na região de Torres Vedras
Uma microtomografia de raios-X do referido cone ovulífero, publicada numa revista científica
Um cone ovulífero de conífera foi recolhido na jazida fossilífera de Catefica, na região de Torres Vedras
Uma microtomografia de raios-X do referido cone ovulífero, publicada numa revista científica
É uma descoberta que está a agitar a comunidade científica mundial na área da paleobotânica (ciência que estuda as plantas fósseis). Dois investigadores - o português Mário Miguel Mendes e o checo Jirí Kvacek - descobriram um cone ovulífero atribuível à conífera da família Podocarpaceae em Portugal. A descoberta deste fóssil com cerca de 110 milhões vem pôr fim a uma das mais antigas discussões entre cientistas e apaixonados por botânica: a presença de podocarpáceas no hemisfério norte.

"É certo que, atualmente, as podocarpáceas estão confinadas ao hemisfério sul, mas talvez não tenha sido sempre assim. E hoje tenho a certeza disso", explica Mário Miguel Mendes, investigador do MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente) da Universidade de Coimbra e coautor do estudo publicado este mês na revista científica ‘Cretaceous Research’ sobre a descoberta do referido cone ovulífero, recolhido na jazida fossilífera de Catefica (região de Torres Vedras) e descrito como novo género e espécie: Friisia Lusitanica.

"Trata-se de uma descoberta importante, pois demonstra que outrora existiram podocarpáceas em Portugal, acrescentando novos elementos ao puzzle da diversidade e distribuição paleogeográfica deste grupo de plantas", continua o investigador, sublinhando que esta descoberta só foi possível graças a fundos internacionais.

"Infelizmente, em Portugal, o financiamento é essencialmente dirigido à investigação aplicada com retorno financeiro direto, quantificável e tangível, deixando de fora a componente intelectual dos projetos de investigação fundamental", afirma Mário Miguel Mendes, referindo que são precisas verbas para trabalhos de microscoscopia eletrónica de varrimento e de micro tomografia de raios-X por radiação de sincrotrão, essenciais numa área como a paleobotânica.

SAIBA MAIS
2800 milhões de anos. É a idade dos organismos fotossintéticos responsáveis pela atmosfera oxigenada da Terra.

Cretácico
Em Portugal, o período Cretácico tem características únicas que permitem acompanhar a evolução florística desde o Cretácico inferior ao superior.

Cone ovulífero
O cone ovulífero pode ser descrito como uma estrutura reprodutora produzida por algumas coníferas e constituída por escamas ovulíferas.
fóssil Mário Miguel Mendes Jirí Kvacek Podocarpaceae Portugal Cretácico ciência e tecnologia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)