Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Diana Krall fantástica

O centro histórico de Oeiras foi terça-feira invadido por milhares de pessoas. A responsável foi Diana Krall, que acabou provocando enchentes nos restaurantes, filas enormes de espera e, claro, dificuldades na entrada do Jardim do Marquês de Pombal, onde se apresentou ao vivo.
20 de Julho de 2006 às 00:00
Mas, depois da chuva da tarde, a noite foi fresca como a música da cantora. É que Diana nunca teve o seu quarteto com uma formação tão rica como a que mostrou em Oeiras, agora com dois músicos de primeiríssima linha: John Clayton no contrabaixo e Jeff Hamilton na bateria.
Grávida (de gémeos) de quatro meses, Diana não se poupou e tocou duas horas sem interrupção, cheia de dinâmica artística e técnica.
Cantando e solando no piano, Diana trouxe dois momentos inolvidáveis: a homenagem aos 80 anos de Tony Bennett (‘Boulevard Of The Broken Dreams’) e a lembrança de Nat King Cole com ‘Do I Love You?’. Ainda para recordar, ‘On The Sunny Side Of The Street’, só ao piano. Do seu futuro álbum, Diana apenas cantou ‘Little Girl Blue’. ‘Devil May Care’ trouxe o fim de um fantástico concerto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)