Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Diego Ventura e João Moura Filho saem em ombros

A Praça do Campo Pequeno encheu-se na corrida da noite de quinta-feira em que Diego Ventura fazia a sua apresentação em Lisboa. O luso-espanhol alternou em mano-a-mano com o jovem João Moura Filho na lide de toiros de Fermin Bohorquez que, no geral, deram bom jogo.
2 de Julho de 2010 às 17:38
João Moura Filho e Diego Ventura triunfaram no Campo Pequeno
João Moura Filho e Diego Ventura triunfaram no Campo Pequeno
Logo no segundo ferro Diego Ventura teve um pequeno percalço quando o cavalo caiu e o projectou, mas recompôs-se depressa e prosseguiu a lide em bom nível, sendo muito apreciados os ferros, rematados com ladeios muito justos.
No terceiro da noite, o toiro com menos mobilidade, Ventura executou a sua lide baseada em quiebros sempre muito aplaudidos. Porém, seria perante o quinto da ordem, recebido à porta-gaiola, que o luso-espanhol mostraria o seu valor, confirmando ser uma das grandes figuras mundiais das arenas.
A ferragem curta, os remates das sortes, os ferros a quiebro, os ladeios e mudanças de mão em terrenos de compromisso, levaram o alvoroço às bancadas. O público premiou o rojoneador com três voltas à arena, sendo que na última Diego se fez acompanhar por dois dos seus cavalos, que haviam contribuído para o seu enorme triunfo.
O jovem João Moura Filho não se intimidou com a categoria do alternante e teve lides muito conseguidas. No segundo da noite, muito bem parado, esteve em bom plano. No quarto, depois de o parar com mestria, voltou a ter uma lide interessante, deixando ferros curtos muito aplaudidos, tal como o ferro de palmo com que fechou a lide.
No toiro que encerrou a corrida voltou a estar muito correcto (com o senão de solicitar palmas ao público), deixando dois curtos de bom nível. Deu volta a arena com o forcado, 'forçou' uma segunda e chamou Diego, que já havia conquistado o direito de sair em ombros pela Porta Grande, para o acompanhar e, assim, também saiu em ombros, sem que tenha dado a pé as três voltas à arena.
Noite fácil para os Forcados de Alcochete Vasco Pinto, José Vinagre e Ruben Duarte (a melhor pega), que se fecharam sempre à primeira tentativa, e para os do Aposento da Moita, José Broegas e Pedro Brito e Sousa (ambos à primeira) e Tiago Ribeiro (à segunda). Agostinho Borges dirigiu os espectáculos com serenidade. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)