Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

DUAS HORAS DE SOLIDÃO

Só mesmo a fraca divulgação poderá explicar que, num domingo à tarde, apenas cinco pessoas se tenham deslocado ao Shopping do Cacém para assistir à primeira sessão de cinema naquela cidade em 15 anos.
12 de Maio de 2003 às 00:00
A sala não é nova, mas é como se fosse (há dois anos recebeu obras e o nome de Auditório Municipal Agualva-Cacém), o filme nem era mau (“Confissões de Uma Mente Perigosa” de George Clooney) e o preço dos bilhetes já nem se usa: 2,50 euros. Se a isto juntarmos o facto de em todo o Cacém não existir outra sala de cinema, só mesmo a inércia ou a falta de jeito de quem tem o dever de promover, pode explicar a quase total desertificação daquele espaço que, ao final de década e meia, voltou a projectar filmes de qualidade, após ter estado largos anos nas mãos da Igreja Universal do Reino de Deus.
“Eu trabalho aqui ao lado e só hoje de manhã é que soube do cinema e foi porque vi um papelinho à porta”, desabafou, a propósito, Maria da Assunção Santos, comerciante, de 55 anos. “Acredito que o cinema vai trazer mais movimento, mas é preciso promover”, alerta a lojista que há cerca de 17 anos faz vida no Shopping do Cacém e que por isso mesmo ainda se lembra da velhinha sala. “Lembro-me de ter visto lá ‘O Rei Leão’ e o ‘007 Ordem para Matar’. Actualmente, quem queria ir ao cinema ou ia ao Feira Nova ou ao CascaiShopping”, lembra.
Se é verdade que a Câmara Municipal de Sintra (CMS) fez alguma divulgação no seu “site” oficial e lançou alguns anúncios de rádio, o facto é que quem passasse ontem em frente ao Shopping do Cacém não tinha qualquer possibilidade de se aperceber do importante acontecimento.
“Com esta iniciativa, a CMS não pretende substituir-se ou sobrepor-se competitivamente à exploração industrial cinematográfica realizada em macro-superfícies comerciais do concelho, mas antes contribuir para o enquadramento de uma revalorização cultural e cívica do cinema de qualidade em diversos géneros, em espaços multiusos animados para o usufruto dos munícipes”, pode ler-se no “site” da CMS.
PROGRAMA MULTIGOSTOS PARA MAIO
Espécie de sala multiusos do Cacém, o Auditório Municipal de Agualva-Cacém está aberto a quase todo o tipo de actividades. Assim sendo, no próximo dia 16, recebe uma noite de fados com João Torres (voz), Maria Clara (voz), Jacinto Carminho (viola) e João Chitas (guitarra). Nos dias 17 (16h00) e 18 (11h00), acolhe a peça de teatro “Não há quatro sem três”, pela Teatrosfera. Também dia 18, mas com sessões às 15h30 e 18h30 é projectado o filme “Fonte Misteriosa”, de Jay Russel. Entre as várias actividades agendadas para este mês contam-se ainda a apresentação da peça de teatro “Ñaque ou Sobre Piolhos e Actores”, de José Sanchis Sinisterra, pela Companhia de Teatro de Sintra, Chão de Oliva (dia 23, às 21h30) e o espectáculo de Tango Argentiníssimo pela Academia de Artes Espasso Latino (dia 24, às 21h30).
O cinema regressa à sala dia 25 com a exibição do filme “Demolidor-O Homem Sem Medo”, de Mark Johnson, estando ainda prevista a apresentação do espectáculo de dança Essência pela companhia de Dança Contemporânea de Sintra.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)