Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

ELEIÇÕES ADIADAS NA SPA

A não elegibilidade de um elemento da lista de Manuel Freire está na origem do adiamento das eleições dos novos corpos sociais da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) para data a anunciar nos próximos dias.
3 de Julho de 2003 às 00:00
A notícia, avançada ontem em conferência de Imprensa convocada por Manuel Freire para apresentação do seu projecto eleitoral, acabou, assim, por trocar as voltas à ordem de trabalhos e à de prioridades.
As eleições são o culminar de um processo que se arrasta há meses e que levaram a sucessivas demissões. A SPA, recorde, está a ser investigada por alegada má gestão mas as coisas não correm bem a outros níveis.
Melo e Castro, o candidato de Freire à presidência do Conselho Fiscal, foi declarado não elegível por incumprimento da facturação anual mínima obrigatória prevista nos estatutos. À impugnação da lista, esta respondeu com a substituição do candidato e avançou o nome de Fernando Machado Soares. Tudo chumbado. Eleições sim mas, agora, com lista única. A decisão, “da gestão corrente protagonizada por pai e filha”, lembrou Freire, curiosamente, foi contestada por apoiantes e proponentes de ambas as listas, havendo mesmo quem ameaçasse a demissão: Pedro Abrunhosa, candidato à vice-presidência da direcção liderada por Graça Moura – apoiada pelo presidente demissionário, Luiz Francisco Rebello – o que invalidaria também esta lista.
Resultado: candidatura aceite. Adiar é preciso!
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)