Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

ELEIÇÕES NA SPA EM SETEMBRO

A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) marcou uma nova data para a realização de eleições dos seus corpos sociais a 15 de Setembro, revelou ontem à Lusa fonte da instituição.
12 de Julho de 2003 às 00:00
A data do escrutínio, que esteve previsto para terça-feira passada, foi adiada na sequência de irregularidades da lista B, encabeçada pelo cantor Manuel Freire, já que um dos candidatos se encontrava em situação não elegível. Porque não queria candidatar-se isolada, a lista A, liderada pelo tradutor e poeta Vasco Graça Moura, retirou-se, forçando a marcação de novas eleições. A actual direcção, presidida por Luiz Francisco Rebello, está demissionária desde 27 de Maio, mas continua a ser responsável pela gestão corrente da SPA, que gere os direitos de autor na área artística e cultural de mais de 14 mil associados.
LISTAS
Desde o início do ano, a entidade tem estado no centro de uma polémica na sequência da publicação de notícias dando conta de uma investigação da Polícia Judiciária, das Finanças e da Segurança Social à gestão da instituição, suspeita de irregularidades.
Há 30 anos à frente da direcção, Rebello negou sempre e refutou críticas, mas a instabilidade na SPA levou à queda em bloco da direcção, após a demissão de Manuel Freire, então vice-presidente. O cantor viria depois a dinamizar e constituir uma lista que define como "alternativa e de ruptura" em relação à direcção anterior, em que pontuavam nomes como Pedro Osório, José Jorge Letria, Júlio Isidro e Virgílio Castelo. A lista liderada por Vasco Graça Moura é apoiada por Luiz Francisco Rebello e inclui nomes como José Saramago, Pedro Abrunhosa e Rogério Martins.
As listas concorrentes às eleições deverão ser apresentadas na SPA até uma semana antes do escrutínio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)