Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Em memória do contrabando

“Um contributo de consciência histórica para as gentes raianas”. Foi assim que a ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, classificou o Espaço Memória e Fronteira que ontem foi inaugurado em Melgaço. O edifício do antigo matadouro municipal totalmente remodelado e ampliado reúne agora inúmeros objectos, intimamente relacionados com a emigração e o contrabando.
28 de Abril de 2007 às 00:00
Ministra da Cultura inaugurou Espaço Memória e Fronteira
Ministra da Cultura inaugurou Espaço Memória e Fronteira FOTO: Arménio Belo
Através de fotografias, passaportes e recortes de jornais expostos nas paredes conta-se a história das muitas fugas “a salto” para a margem galega do rio Minho. Contam-se aventuras menos felizes e também confrontos com a guarda fronteiriça. Há até registos sonoros, malas e peças originais, como um barco, uma torradeira de café e as fardas da guarda fiscal, para além da recriação de um balcão de câmbios.
As condições de habitação e trabalho que os portugueses encontraram nos países de acolhimento também têm um lugar de destaque no museu, inaugurado numa jornada de festa que incluiu a abertura da 13.ª edição da mostra do Alvarinho e do Fumeiro que conta com a participação de 34 expositores.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)