Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Espectáculo de luz e ritmo

A menos de um mês do arranque da sua primeira digressão, a 10 de Fevereiro, no Pavilhão Multiusos de Guimarães, o CM foi espreitar os ensaios de Mickael Carreira e pode garantir: o espectáculo vai ser em grande.
14 de Janeiro de 2007 às 00:56
Na Charneca da Caparica, Mickael tem já o espectáculo alinhavado e, desde há quase duas semanas, a banda desdobra-se em ensaios na tentativa de apurar a forma.
“Já chegámos a ensaiar dez horas. É muito trabalho, mas estamos todos muito empenhados para que nada falhe”, disse ao CM o jovem músico num intervalo dos ensaios.
E o caso não é para menos. Mickael vai levar para a estrada uma produção grandiosa, num investimento de muitos milhares de euros. Dois camiões TIR transportam o material topo de gama, mas a comitiva incluirá ainda mais umas quantas viaturas. Em Guimarães, a equipa de produção é de 60 pessoas. Nos restantes espectáculos, porém, o número desce para 30.
Atento a “todos os pormenores”, Mickael tem na qualidade de som uma das suas maiores preocupações. Daí a aposta na mais sofisticada tecnologia disponível para concertos. Toda a parafernália é digital, incluindo as mesas de mistura – monição e geral –, sendo esta última igual à utilizada pelo cantor italiano Eros Ramazzoti.
Na sala de ensaios, o quinteto liderado pelo guitarrista José Carlos Matos (director musical do espectáculo) arranca para mais uma canção. A boa forma do colectivo é já evidente e Mickael junta-se aos músicos pouco depois. O ensaio prossegue, fluído, de acordo com um alinhamento já definido, e é gravado.
“É para entregar à coreógrafa”, revela no final de mais uma sessão o director musical, agradado com a boa forma demonstrada pelo grupo. A gravação é para Emma, a coreógrafa sueca que redigirá os movimentos das quatro bailarinas. É mais um atractivo do espectáculo que “terá também um cenário completo”, revela o cantor, que promete ainda “umas quantas surpresas”. “Mas essas ficam para mais tarde”, lançou.
Até lá, porém, uma garantia: “Vai ser um espectáculo cheio de energia, ritmo, luz e cor”, avançou entusiasmado.
PERFIL
Filho de Tony Carreira, Mickael, de 20 anos, viveu em França até aos 16. O ano passado aventurou-se no mundo das canções, e, logo na estreia, com um disco homónimo, conseguiu dupla platina por vendas superiores a 40 mil unidades. Além da digressão nacional, a iniciar em Fevereiro, Mickael tem já espectáculos marcados para as comunidades portuguesas de França, Suíça e Canadá. Amanhã lança uma segunda edição do disco de estreia, com bónus.
"BANDA MUITO COMPETENTE"
José Carlos Matos é o director musical do espectáculo e foi ele quem procedeu à selecção dos músicos –“todos muito competentes e com provas dadas” – que nos próximos meses irão acompanhar Mickael Carreira na estrada.
Além de José Carlos Matos (guitarra), a formação inclui ainda Pedro Gomes (guitarra), Mário Carreira (viola-baixo), Paulo Norte (bateria) e Luís Agostinho (teclados). A este quinteto ainda se irá juntar um naipe de metais – trio que já integrou a banda de Herman José –, constituído por Elmano (saxofone), Miguel Gonçalves (trompete) e Rui Gonçalves (trombone). Os coros e segundas vozes estarão a cargo de Irina Furtado e Carla Baptista.
Ver comentários