Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Faianças Bordalo Pinheiro podem ser museu

O ministro da Cultura, José António Pinto Ribeiro, mostrou disponibilidade para transformar as Faianças Bordalo Pinheiro num pólo museológico, educativo e cultural.
24 de Julho de 2009 às 22:06
Zé Povinho, criação de Bordalo Pinheiro
Zé Povinho, criação de Bordalo Pinheiro FOTO: d.r.

O ministro visitou hoje as instalações da fábrica de faianças nas Caldas da Rainha, e prometeu estudar soluções  para a dinamizar, juntamente com a autarquia e o grupo Visabeira.

 

“Estou disponível para juntamente com a câmara, os accionistas e os trabalhadores, darmos a mãos e encontrarmos soluções que, não só viabilizem a fábrica, como a transformem num pólo de instrução e cultural”.

 

De acordo com Pinto Ribeiro, os apoios poderão ser de âmbito valorativo do terreno, factores de competitividade, apoio à modernização ou a nível de potencial humano.

 

O governante defende que a empresa deve ser ligada ao Instituto de Emprego e Formação Profissional e a centros de ensino para que haja uma capacidade “de envolvimento das pessoas da comunidade no próprio fabrico”.

 

O grupo Visabeira adquiriu, em Março, as Fainças Bordalo Pinheiro, que estiveram em risco de fechar devido à quebra de encomendas de 2008.

Ver comentários