Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Festivais de Verão imunes à crise

Os festivais de Verão parecem, para já, imunes à crise: este ano, os grandes eventos de música atraíram até ao momento 630 mil pessoas, número que agradou à maioria das promotoras, que insistem na fórmula e estão mais atentas a espectáculos para todos os tipos de público.
23 de Agosto de 2011 às 00:30
Optimus Alive! juntou 160 mil pessoas e Sudoeste TMN 200 mil
Optimus Alive! juntou 160 mil pessoas e Sudoeste TMN 200 mil FOTO: Bruno Colaço

Apesar de 2010 ter contado com o Rock in Rio Lisboa – que atraiu, sozinho, 340 mil espectadores –, neste ano dois festivais concentraram mais de metade do número total de ‘festivaleiros’: o Sudoeste TMN, que chamou 200 mil pessoas à Zambujeira do Mar, e o Optimus Alive!, que teve lotação esgotada para receber os Coldplay e levou ao Passeio Marítimo de Algés 160 mil pessoas – ainda assim, abaixo do objectivo inicial de atingir os 170 mil fãs. Já o Super Bock Super Rock teve 90 mil no Meco.

Com um tom mais alternativo, o festival Paredes de Coura mantém um público fiel: cerca de cem mil pessoas aderiram à 19ª edição, numa jornada que terminou no passado fim-de-semana. Ainda a norte, o Marés Vivas conseguiu a marca de 70 mil fãs, ao passo que a estreia do Energie Vilar de Mouros contou com a presença de cerca de dez mil adeptos de música electrónica. A temporada termina esta semana, com o arranque do Festival do Crato já amanhã, em Portalegre. Em 2010, atingiu as 35 mil pessoas e conta ultrapassar agora esse valor. O trunfo passa por ser um festival mais barato do que a concorrência: as entradas são entre os cinco e os dez euros, havendo ainda o passe de 18 euros para os quatro dias. Deolinda (quinta-feira), Gabriel o Pensador (sexta-feira) e Gotan Project (sábado) são os cabeças de cartaz.

FESTIVAIS DE VERÃO CRISE SUDOESTE OPTIMUS ALIVE SUPER BOCK SUPER ROCK
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)