Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Festivais de Verão imunes à crise

Os festivais de Verão parecem, para já, imunes à crise: este ano, os grandes eventos de música atraíram até ao momento 630 mil pessoas, número que agradou à maioria das promotoras, que insistem na fórmula e estão mais atentas a espectáculos para todos os tipos de público.
23 de Agosto de 2011 às 00:30
Optimus Alive! juntou 160 mil pessoas e Sudoeste TMN 200 mil
Optimus Alive! juntou 160 mil pessoas e Sudoeste TMN 200 mil FOTO: Bruno Colaço

Apesar de 2010 ter contado com o Rock in Rio Lisboa – que atraiu, sozinho, 340 mil espectadores –, neste ano dois festivais concentraram mais de metade do número total de ‘festivaleiros’: o Sudoeste TMN, que chamou 200 mil pessoas à Zambujeira do Mar, e o Optimus Alive!, que teve lotação esgotada para receber os Coldplay e levou ao Passeio Marítimo de Algés 160 mil pessoas – ainda assim, abaixo do objectivo inicial de atingir os 170 mil fãs. Já o Super Bock Super Rock teve 90 mil no Meco.

Com um tom mais alternativo, o festival Paredes de Coura mantém um público fiel: cerca de cem mil pessoas aderiram à 19ª edição, numa jornada que terminou no passado fim-de-semana. Ainda a norte, o Marés Vivas conseguiu a marca de 70 mil fãs, ao passo que a estreia do Energie Vilar de Mouros contou com a presença de cerca de dez mil adeptos de música electrónica. A temporada termina esta semana, com o arranque do Festival do Crato já amanhã, em Portalegre. Em 2010, atingiu as 35 mil pessoas e conta ultrapassar agora esse valor. O trunfo passa por ser um festival mais barato do que a concorrência: as entradas são entre os cinco e os dez euros, havendo ainda o passe de 18 euros para os quatro dias. Deolinda (quinta-feira), Gabriel o Pensador (sexta-feira) e Gotan Project (sábado) são os cabeças de cartaz.

FESTIVAIS DE VERÃO CRISE SUDOESTE OPTIMUS ALIVE SUPER BOCK SUPER ROCK
Ver comentários