Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Festival promete “a melhor música que se faz no mundo”

“Este é o momento da música”, lembrou o presidente da Câmara de Sines, Manuel Coelho no palco do Castelo que serve de berço ao Festival Músicas do Mundo que, por estes dias, conquista o público de várias gerações com uma programação que promete inundar a cidade alentejana de sonoridades da world music.
19 de Julho de 2013 às 15:30
A música americana dos Hazmat Modine não defraudou as expectativas guardadas na memória
A música americana dos Hazmat Modine não defraudou as expectativas guardadas na memória FOTO: Luís Guerreiro

Coube à guitarra portuguesa de Carlos Custódio as honras de abertura. A entoação da guitarra e as notas do seu disco Inventus 'agarraram' o público, que correspondia com fortes aplausos às melodias do guitarrista e compositor. Nem os chuviscos que teimavam em cair, afastaram os festivaleiros do primeiro concerto [gratuito] do dia.

No entanto, a primeira surpresa da noite ainda estava para vir com o maliano Bassekou Kouyaté a contagiar o público com a sua energia electrizante e a força dos instrumentos tradicionais [ngoni] com que se apresenta em palco. Em Sines, apresentou-se com o quarteto acústico Ngoni Ba, e fez magia entre as muralhas do castelo.

A música americana dos Hazmat Modine não defraudou as expectativas guardadas na memória - o grupo estreou se em 2008 no FMM - e correspondeu à onda que cruza blues, com influências de klezmer e música cigana.

Já perto da 1h00 da manhã, surge em palco a formação mais aguardada da noite. Amadou & Marian, guitarrista e cantora do Mali que se conheceram num instituto de cegos, juntaram-se na vida privada e artística e percorrem o mundo com as sonoridades de blues, rock e funk.

E mais uma vez, o publico rendeu-se a esta formação que cantou alguns dos seus hits como 'Dimanche à Bamaco', saltou e demonstrou ser capaz de conquistar o palco do mundo de Sines.

O primeiro dia de concertos terminou tal como iniciou  em português, com a banda do nordeste brasileiro 'Cabruêra' que ofereceram mais um concerto de excelência. “Não podia ter começado melhor”, reconheceu Carlos Seixas, responsável pela programação do festival que promete “trazer novos projectos e a melhor música que se faz no mundo”.

A 15ª edição do Festival Músicas do Mundo vai servir de desfile aos melhores grupos que nos últimos catorze anos passaram pelos palcos do Castelo e da Avenida da Praia. Ao todo, 43 concertos em nove dias de um festival que fala várias línguas e junta públicos de todos os cantos do mundo.

O segundo dia de concertos prevê a actuação da acordeonista e cantora Celina da Piedade (18h30) da banda nova-iorquina Barbez (21h30) dos franceses Lo'Jo (23h00), do congolês Baloji (00h30) e a terminar o concerto mais aguardado do festival 'Dubioza Kolektiv', formação bósnia que passou por Sines em 2012.
sines música do mundo barbez festival
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)