Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

FICÇÕES GARANTEM CHE À PORTUGUESA

Um filme sobre a vida de Ernesto Che Guevara, maior ícone revolucionário de todos os tempos, vai no final do ano começar a ser filmado em Cuba, com “assinatura” portuguesa, produção norte-americana e Antonio Banderas no papel principal.
27 de Abril de 2003 às 00:00
Esta é, pelo menos, a garantia da empresa de escrita criativa “Ficções Reais” e do seu director, Guilherme Pereira, que apresentaram ontem o projecto, numa reunião que contou com a presença do embaixador de Cuba em Portugal, Reinaldo Calviac.
Guilherme Pereira e a sua equipa de guionistas e pesquisadores estão optimistas quanto à realização do projecto, para a efectivação do qual afirmam ter sido assinado um pré--acordo para a escrita do argumento com “uma central de compra de projectos de Hollywood que coopera com a Universal Films”. As filmagens deverão iniciar-se em Cuba no último trimestre deste ano.
Para além da presença de Banderas, nome alegadamente sugerido pela Universal, foram propostos pelas “Ficções Reais” – sem oposição de Hollywood, garantiu Guilherme Pereira – os nomes dos actores portugueses Margarida Marinho, João Lobo e Ana Bustorff.
Contactadas pelo CM, as duas actrizes afirmaram não ter conhecimento do projecto (ver caixa). Acresce que Paulo Branco, o mais internacional dos produtores portugueses, de cinema – que Guilherme Pereira afirma ter dado uma grande ajuda no desenvolvimento da ideia – escusou-se a comentar o projecto, distanciando-se da iniciativa.
Mas Guilherme Pereira garante que existe não só a certeza do financiamento como a da colaboração do governo do presidente Fidel Castro, que, aliás, teria ainda aceitado participar no filme como actor.
Guilherme garantiu ainda que o trabalho vai começar já, devidamente pago por Hollywood, com a partida, dentro de um mês, para Cuba, de uma equipa de três a quatro pessoas das “Ficções Reais”. O objectivo é agregar mais informações sobre a biografia de Che à documentação que serviu de base à elaboração do projecto. Para o efeito estão abertos aos guionistas portugueses – sem restrições, segundo Reinaldo Calviac – os arquivos oficiais cubanos do “Centro Che Guevara”.
Saliente-se que a “Ficções Reais” foi fundada há três anos, “por desafio lançado pelo então director da SIC, Emídio Rangel”, afirma o texto de apresentação ontem fornecido aos jornalistas, e desde então têm mantido colaborações esporádicas com as três estações portuguesas de TV.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)