Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Filme estreia sem apoios estatais

Um Funeral à Chuva’, primeira longa-metragem de Telmo Martins, de 31 anos, é um filme diferente. Porque vive dos diálogos dos actores, porque foi rodado na Covilhã, porque elenco e equipa não receberam um tostão. E, especialmente, porque não tem um único apoio do Estado.
6 de Junho de 2010 às 00:30
Elenco de ‘Um Funeral à Chuva’ tem actores como Alexandre da Silva e Pedro Górgia. Nenhum recebeu
Elenco de ‘Um Funeral à Chuva’ tem actores como Alexandre da Silva e Pedro Górgia. Nenhum recebeu FOTO: direitos reservados

"Concorremos aos apoios do Fundo de Investimento de Audiovisual e ao Instituto do Cinema e Audiovisual e não fomos aprovados", conta ao CM o cineasta.

O filme custou 80 mil euros que vieram de uma pequena produtora que Telmo Martins criou com os colegas de faculdade, a Lobby Productions. Agora, ele e todos os que participaram no filme só recebem se o filme estreado na quinta-feira der lucro. "Se o filme for rentável, cada um terá uma percentagem", explica.

‘Um Funeral à Chuva’ conta a história de um grupo de amigos que se reencontra na Covilhã dez anos depois da faculdade para assistir ao funeral de um deles.

"É sobre amizade e os tempos marcantes de estudante, que deixam cicatrizes. É um filme divertido, honesto e muito genuíno", diz o realizador. E toda a equipa acredita: "É possível o espectador reconciliar-se com o cinema português."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)