Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Final apoteótico com The Hives (COM VÍDEO)

Uma edição que teve os melhores concertos do passado recente com 22 a 23 mil pessoas por dia", definiu, minutos antes do concerto dos The Hives – que encerrou o evento – o organizador do Festival Paredes de Coura, João Carvalho. A banda sueca não ouviu estas palavras, mas também não precisava. Eles são sinónimo de festa e cumpriram à risca o que se lhes pedia: proporcionar uma explosão de alegria, ainda que muitas vezes musculada através de um apoteótico ‘mosh’.

3 de Agosto de 2009 às 00:30
Howlin’ Pelle Almqvist despediu-se com uma nota sentimental: “Vocês amam-nos e nós a vocês.”
Howlin’ Pelle Almqvist despediu-se com uma nota sentimental: “Vocês amam-nos e nós a vocês.” FOTO: Sónia Caldas

Descansem os mais desconfiados, Paredes de Coura volta para o ano – entre 28 a 31 de Julho – sendo que esta edição, que ontem de madrugada terminou, deixou saudades até à Trent Reznor (vocalista dos Nine Inch Nails). 'Disse-me que tinha sido um dos melhores espectáculos que deram nos últimos tempos', afirmou João Carvalho.

O festival minhoto é, de facto, um projecto consolidado. Mas para continuar a crescer, a organização aponta a agulha para o lado de lá da fronteira. 'É a nossa aposta. Os espanhóis já representam 30 por cento do festival e são eles que o vão suportar. Queremos que este seja um festival ibérico como eles já dizem que é', revelou o organizador.

Mas voltando ao palco, se as actuações dos Franz Ferdinand, mas especialmente dos Nine Inch Nails ficaram para a posteridade, The Hives não quiseram ficar de fora.

Howlin’ Pelle Almqvist, o vocalista do conjunto nórdico, é ‘o típico’: 'Eu sou mesmo bom! Aplaudam-me...'. É capaz dos saltos mais acrobáticos e dos riffs de guitarra mais rápidos, mas é no seu estilo ‘entertainer’, que não enjeita a piada, que se sente melhor. ‘Tick Tick Boom’ e ‘Walk Idiot Walk’ pontuaram uma actuação que acabou na confissão: 'Vocês amam-nos e nós a vocês.'

RADIOHEAD INALCANÇÁVEIS

Ano após ano, o rumor volta a surgir. Será na próxima edição que os Radiohead vão actuar em Paredes de Coura? É um sonho antigo da organização, mas ainda não será realidade em 2010. 'É uma banda muito cara. Os 750 mil euros que cobram por espectáculo não estão ao alcance. Temos um milhão para programar e assim ficaríamos apenas com 250 mil para o resto do cartaz', revelou a organização. Este ano o certame contou com um orçamento que rondou os 2, 5 milhões de euros.

Apesar de a aposta ser Espanha, há uma segunda prioridade: Inglaterra. 'É uma aposta que queremos fazer com a ajuda do Turismo de Portugal', revelou João Carvalho.

Presença mítica no festival, a chuva marcou de novo presença, aliás, muitos já acreditam que sem ela 'nem é a mesma coisa'.

MAIS INFORMAÇÕES EM:

http://festivaisveraocm.blogs.sapo.pt/

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)