Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Funcionários do MUDE despedidos sem aviso prévio

Os funcionários do Museu do Design e da Moda (MUDE), em Lisboa, anunciaram esta quinta-feira que foram dispensados na sequência da cessação de contracto entre a empresa que os emprega e a Câmara Municipal de Lisboa (CML).
31 de Março de 2011 às 18:07
Direcção do MUDE ainda não prestou declarações
Direcção do MUDE ainda não prestou declarações FOTO: Pedro Catarino

Através do site http://muderesistance.blogspot.com/ e da rede social Facebook, o grupo de funcionários informa ter recebido, esta quinta-feira, um e-mail, referindo a dispensa do "serviço dos assistentes de exposição sem qualquer tipo de aviso prévio, no próprio dia, sem avançar qualquer justificação aceitável".

No e-mail divulgado a meio desta tarde, a empresa Aumento d'Ideias, associação de dinamização cultural, aponta o final do contrato com a CML a "31 de Março de 2011".

"Assim sendo, lamentamos informar que nos vemos obrigados a prescindir da vossa prestação de serviços a partir desta data. Agradecemos que nos contactem para combinar o acerto final de contas a realizar-se durante a próxima semana", lê-se no e-mail divulgado publicamente.

Segundo o grupo de funcionários, esta situação mostra que fica "consolidado o tipo de actuação que as entidades gestoras do museu têm para com os seus colaboradores".

A 11 de Março, a direcção do MUDE admitiu à Lusa a falta de pagamento do salário de Fevereiro aos assistentes de exposição. Nas informações divulgadas na internet, o grupo de defesa dos direitos dos assistentes do MUDE refere que desde a abertura do museu, em Maio de 2009, tem existido trabalho sem remuneração.

MUDE Design Moda despedimento câmara de Lisboa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)