Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

GARRA E SENSUALIDADE À MODA DA BROADWAY

Sete anos volvidos sobre a estreia em Portugal (e incluído numa digressão por palcos de todo o mundo) o ovacionado 'Tango Pasion' regressou ao CCB.
1 de Julho de 2004 às 00:00
O virtuosismo tem a parte de leão no espectáculo
O virtuosismo tem a parte de leão no espectáculo
Durante a corrente semana este espectáculo, confeccionado para apelar aos sentidos e que pretende cruzar a "alma argentina com a magia da Broadway", vai trazer à "cidade do fado" a arte dos bailarinos e músicos de Buenos Aires.
Da autoria de Hector Zaraspe, esta "revisitação" das danças "de nervo e devassidão" oriundas dos bairros de "porteños" e "compadritos", surge na tradição do 'show' musical norte-americano mas divorciado do intimismo a que, geralmente, esta forma de arte é associada. Trata-se, pois, de um espectáculo muito motivado pela música de Piazzolla em que dança e música se entrelaçam de modo contínuo e sem enredo definido. Seis pares de excelentes bailarinos e dois cantores protagonizam situações mais ou menos óbvias tendo por fundo o Sexteto Mayor, uma orquestra de oito músicos seniores.
Em vez de privilegiar uma coreografia arredondada e de corpos colados, Zaraspe coreografou sucessivas entradas e saídas e alguns movimentos de conjunto (designadamente uma curiosa dança masculina com tacos de bilhar) deixando a coreografia 'tradicional' ao cuidado dos pares que a ajeitaram ao seu estilo próprios.
Nesta suite de danças, que pretende ser uma síntese de todas as emoções, o virtuosismo toma parte de leão. O tango rasteiro, espesso e de olhos nos olhos foi quase totalmente substituído por 'duelos' entre homens e mulheres em que eles comandam e elas voam nos seus braços cortando (com as pernas) o ar como que a golpes de navalha.
Ver comentários