Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

GNR apagam velas dos 30 com amigos

A sala estava cheia: dos quatro mil lugares disponíveis para a festa apenas alguns na plateia em pé ficaram por preencher. Afinal, a noite foi de festa para os GNR e para o público que quis assistir, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, ao desfilar de memórias musicais de 30 anos de carreira bem vividos.

20 de Novembro de 2011 às 01:00
Reininho e os GNR tardaram mas deram a festa que se pedia
Reininho e os GNR tardaram mas deram a festa que se pedia FOTO: Diogo Pinto

"Olá ‘capital do Império’", ironizou Rui Reininho no arranque. O concerto começou tarde, com 45 minutos de atraso, já depois dos Capitães de Areia terem actuado: os reis do rock, ao som do violino, deram o mote para "a viagem deste voo doméstico".

Os GNR não quiseram apagar as velas do 30º aniversário sozinhos e convidaram para o palco New Max, dos Expensive Soul, Luísa Sobral e Marta Ren, dos Movimentos, que, ao lado de Rui Reininho, deram a voz a canções como ‘Ana Lee’, ‘Pronúncia do Norte’ ou ‘Inferno’. Na plateia estavam Paulo Gonzo, o ex-jogador do Sporting Sá Pinto e até um animado Jorge Palma.

O ‘bolo’ já era conhecido: o álbum ‘Voos Domésticos’, lançado este ano e no qual Reininho, Toli Machado e Jorge Romão se propuseram a dar novos arranjos a clássicos como ‘Videomaria’, ‘Bellevue’ ou ‘Sangue Oculto’.

O Coliseu dos Recreios seguiu-se ao do Porto de há uma semana. Sinais de que os GNR continuam a marcar o pop-rock nacional.

COLISEU LISBOA MÚSICA GNR CONCERTO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)