Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Guerreiros nórdicos invadem capital lusa

‘Vikings, Guerreiros do Mar’ já foi vista por 40 mil e espera mais dez mil até fim do mês.
Ana Maria Ribeiro 12 de Janeiro de 2018 às 01:30
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
Guerreiros nórdicos invadem capital lusa
O barco ‘Joanna’ foi construído, do casco até à vela, no pavilhão da Dinamarca da Expo’98, em Lisboa. Com os mesmos materiais com que os vikings – piratas e comerciantes nórdicos dos séculos VIII a XI – os fabricavam. Agora está de volta ao nosso País e é com ele que abre a exposição ‘Vikings – Guerreiros do Mar’, patente no Museu de Marinha até 4 de fevereiro.

Segundo o tenente Gonçalves Neves, esta "é a maior exposição sobre a cultura viking de sempre", e fora da Dinamarca só foi vista em Alicante antes de vir para Portugal. "São 650 peças originais – ou seja, todas elas com mais de mil anos de existência – e ilustram a sociedade e a cultura vikings nos seus mais variados aspetos", explica o chege do Serviço de Investigação do museu.

Desde as famosas embarcações até às armas usadas nas batalhas, dos adornos pessoais aos instrumentos de trabalho no campo e na tecelagem, a exposição é abrangente e nem sequer lá falta uma réplica da famosa pedra de Jelling, datada do século X, e que, entre outras inscrições, dá conta da conversão dos dinamarqueses ao cristianismo.

A exposição é para ver todos os dias das 10h00 às 17h00 e tem bilhetes entre os 8,60 e os 94 euros (para grupos de 11).

SAIBA MAIS 
1000
anos atrás, os vikings mandavam nos oceanos, e terão mesmo chegado à Península Ibérica, como atestam vários historiadores [ver o livro ‘Os Vikings em Portugal e na Galiza’, da Zéfiro]. As costas portuguesas poderão ter sido alvo de pilhagem, mas os vestígios são "difusos".

Defesa contra os piratas
"O Castelo de Guimarães foi construído para nos defendermos dos povos que nos podiam atacar via mar", explica o tenente Gonçalves Neves. "Ora, quem é que andava no mar nessa altura? Eram os vikings!"
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)