Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

GULBENKIAN FORMA CRIADORES/AUTORES

Formar criadores-autores, fornecendo-lhes as condições necessárias para o desenvolvimento da vocação e do talento artísticos é o objectivo principal do Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística ontem apresentado em Lisboa.
3 de Setembro de 2003 às 00:00
"Este programa de formação avançada visa preencher uma lacuna que existe a nível artístico em Portugal, mais vocacionado para a formação de intérpretes", disse o pre- sidente da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), Emílio Rui Vilar.
Documentário, encenação de ópera, coreografia, artes plásticas, encenação de teatro, cinema e fotografia são as áreas abrangidas, com cursos compostos por uma parte teórica e outra prática.
A qualidade dos formadores, "personalidades e instituições de referência", e a contemporaneidade da formação, respeitando a singularidade do estado de cada arte, foram algumas das características destacadas por Rui Vilar.
Cada curso terá o seu formato específico, podendo incluir projecto individual do participante ou comum ao grupo de participantes, revelou Catarina Vaz Pinto que, com António Pinto Ribeiro, concebeu o programa e é ainda a responsável pela coordenação executiva.
"Através de parceiros internacionais, o programa pretende privilegiar uma visão internacional da arte, dando a conhecer o que se faz em termos de formação na Europa e nos Estados Unidos da América", comentou Pinto Ribeiro, acrescentando que a iniciativa "se centra na abertura ao mundo, não estando somente focalizada nas fronteiras portuguesas".
O programa destina-se a todos aqueles que, tendo feito uma aprendizagem artística em qualquer tipo de escola profissional ou superior, bem como em quaisquer cursos médios e superiores de natureza profissionalizante, ou que estejam no início da sua actividade profissional, consideram possuir vocação autoral e demonstrem disponibilidade e uma real motivação.
Com uma duração de cinco anos, o programa inicia-se em Janeiro de 2004 e termina em 2008, decorrendo no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão. Tem um orçamento anual de 400 mil euros, que representam quatro por cento do orçamento geral da FCG. O primeiro curso é a realização de documentário, realizando-se entre 14 Janeiro e 27 de Março de 2004. Os interessados em participar devem enviar as candidaturas à FCG até final do corrente mês.
O curso será orientado por cinco realizadores e dois montadores profissionais dos Ateliers Varan, escola francesa de cinema reconhecida a nível internacional. -
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)