Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Hendricks a dois tempos

Barbara Hendricks regressou quarta-feira a palcos nacionais, agora no Casino Lisboa, e, tal como nas duas anteriores visitas, apresentou um espectáculo dividido em duas partes: uma caracterizada pela não adaptação da voz a algumas canções e outra onde os temas encaixaram perfeitamente com os dotes da diva.
28 de Abril de 2006 às 00:00
A tentativa de cantar repertório de Billie Holiday não resulta, Billie, de voz rouca e cheia de swing, não pode ser interpretada por um soprano clássico. ‘Billie’s Blues’ e ‘Don’t Explain’, não servem para trazer jazz à voz de Hendricks. ‘Hear Me Talking To Yeah’ (Louis Armstrong) também não encaixou.
Na segunda parte do concerto, Hendricks exibiu toda a beleza da sua voz em canções de Ellington e Gerswin. Foram momentos sublimes, com o classicismo de Ellington patente em temas como ‘Sophisticated Ladies’, ‘Mood Indigo’ e ‘Solitude’. ‘Porgy and Bess’, opereta clássica, elevou mais uma vez Barbara, com sublimes interpretações de ‘Porgy Oh Porgy’ e ‘On My Way’. Aplaudida apoteoticamente, a diva fez o seu habitual extra: ‘Summertime’.
Ver comentários