Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

HUMOR CHEGA À NAZARÉ

Divertir, com inteligência, o público da Nazaré - pouco habituado às lides teatrais - é o objectivo da companhia de teatro profissional que acaba de se instalar naquela vila piscatória com o espectáculo 'A Aposta', do italiano Eduardo de Filippo.
20 de Agosto de 2004 às 00:00
Uma cena de 'A Aposta', em cena até 10 de Setembro
Uma cena de 'A Aposta', em cena até 10 de Setembro FOTO: d.r.
O momento é tão solene quanto assinala também a reabertura do novo/velho Teatro Chaby Pinheiro, uma gracinha arquitectónica do princípio do século XX (1926), agora devidamente reequipado e pronto a acolher um grupo residente.
A empresa é comandada pelo actor e encenador Cândido Ferreira - que em breve veremos na série 'Até Amanhã Camaradas', ainda sem data prevista no pequeno ecrã - e que, juntamente com uma trupe de valentes actores, rumou de armas e bagagens à Nazaré e pretende ficar por lá... até ver.
"A resposta do público tem excedido as nossas melhores expectativas", conta-nos. "Temos tido uma média de 70/80 espectadores por sessão, o que é muitíssimo bom."
Valeu, portanto, o investimento da câmara municipal local, da Confraria da Nossa Senhora da Nazaré e da Associação de Defesa da Nazaré. Sim, porque o dinheiro prometido pelo Ministério da Cultura tarda em chegar.
Antónia Terrinha, Cândido Ferreira, Fernando Ascenção, Nicolas Brites e Sofia Marques - com uma participação especial da cantora Sónia Tavares, dos Gift - prometem continuar a divertir o Chaby Pinheiro até 10 de Setembro, o que vale bem uma viagem à Nazaré enquanto ainda há férias para gozar.
Ver comentários