Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Indústria discográfica perde 7% em 2009

A indústria fonográfica mundial facturou 13 mil milhões de euros em 2009, uma quebra de sete por cento em relação a 2008, revelou a IFPI, entidade que controla a indústria.
28 de Abril de 2010 às 20:49
CD's
CD's FOTO: d.r.

Segundo a IFPI, só os EUA e o Japão, principais mercados do Mundo, são responsáveis por 80 por cento da quebra de receitas. Nos restantes mercados, a queda de facturação foi de 3,2 por cento. A venda de música em formato físico (CD) caiu 12,7 por cento a nível global.

Mas nem tudo são más notícias. A queda de sete por cento nas receitas é inferior à verificada em 2008, que foi de oito por cento, e houve 13 mercados em que cresceu. Por outro lado, a música em formato digital gerou um aumento de 9,2 por cento nas receitas, para 3,25 mil milhões de euros.

Outro aumento digno de registo foi o da receita proveniente de concertos, que cresceu quatro por cento, depois de três anos consecutivos a perder.

O disco mais vendido em todo o Mundo foi 'I Dreamed a Dream', de Susan Boyle, com 8,3 milhões de cópias. Outros grandes sucessos de vendas foram protagonizados pelos Black Eyed Peas, Michael Jackson, Taylor Swift e Lady Gaga.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)