Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Inéditos de J.D. Salinger a publicar depois de 2015

O escritor norte-americano J.D. Salinger (1919-2010) deixou instruções para serem publicadas, a partir de 2015, cinco obras inéditas, segundo os autores de um documentário e de uma biografia que serão lançados na próxima semana, nos Estados Unidos.
28 de Agosto de 2013 às 15:45
J.D. Salinger, falecido em 2010 aos 91 anos, era um autor recluso, que não se deixava fotografar nem dava entrevistas
J.D. Salinger, falecido em 2010 aos 91 anos, era um autor recluso, que não se deixava fotografar nem dava entrevistas FOTO: D.R.

Ambos - documentário e biografia - intitulados ‘Salinger', o documentário, realizado por Shane Salerno, estreia-se a 6 de setembro, três dias depois do lançamento da biografia, que Salerno assina com David Shields.

Salerno e Shields afirmam terem informação sobre as publicações póstumas, entre 2015 e 2020, de duas fontes não identificadas "independentes e separadas" que a "documentaram e verificaram", segundo o jornal ‘New York Times'.

Algumas das obras inéditas recuperam personagens conhecidas de Salinger, como Holden Caulfield, protagonista de ‘À Espera no Centeio' (‘The Catcher in the Rye'), ou a família Glass, retratada em histórias como ‘Franny and Zooey'.

Outras serão completamente originais e incluirão textos sobre a relação de Salinger com a primeira mulher ou as experiências do escritor como militar, durante a Segunda Guerra Mundial, assim como ‘The Last and Best of the Peter Pans', livro que se sabia existir.

Jerome David Salinger, que morreu em 2010 com 91 anos, vivia como um recluso em Cornish, no New Hampshire (nordeste dos Estados Unidos), desde 1953, quando deixou Nova Iorque, fugindo à exposição pública resultante da edição de ‘À Espera no Centeio', em 1951. Este livro sobre a rebelião adolescente é um dos mais vendidos da literatura norte-americana.

A última obra conhecida de Salinger, ‘Hapworth 16, 1924', foi publicada a 19 de junho de 1965, na revista ‘New Yorker', e o escritor deu a última entrevista em 1980.

O documentário é o resultado de nove anos de investigação por parte de Shane Salerno, argumentista de ‘Selvagens' (2012, realizado por Oliver Stone) e ‘Armageddon' (Michael Bay, em 1998,).

De acordo com o editor Simon & Schuster, a biografia de 720 páginas baseia-se em entrevistas a mais de 200 pessoas e tem muitas fotografias, cartas e documentos não conhecidos, constituindo "o retrato definitivo de uma das figuras mais fascinantes do século XX", cita a agência France Presse.

Cultura Literatura inéditos J.D. Salinger biografia documentário
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)