Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Infante e Lencastre agridem-se em palco

Clássico dos anos 60 estreia amanhã às 21h00 no Teatro da Trindade, em Lisboa.
Ana Maria Ribeiro 11 de Abril de 2017 às 01:30
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
Diogo Infante e Alexandra Lencastre no palco do Teatro da Trindade, com a peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’
O interesse de Diogo Infante pela peça ‘Quem Tem Medo de Virginia Woolf?’, de Edward Albee, é antigo. Tanto assim que, quando era diretor do Teatro Nacional D. Maria II, a programou – o que valeu interpretações memoráveis a Maria João Luís e Virgílio Castelo. Seis anos depois vai fazê-la como ator. Ele e a ‘cúmplice do costume’, a atriz Alexandra Lencastre.

"Disse à Alexandra que já estávamos com a idade certa para estas personagens e ela disse que não, mas eu insisti: olha que sim! Propusemos o espetáculo à Força de Produção e eles apoiaram-nos. E cá estamos", diz Infante, do alto do palco do Teatro da Trindade, em Lisboa, onde o espetáculo se estreia amanhã, às 21h00.

Alexandra Lencastre não viu a peça feita pela colega Maria João Luís ("e ainda bem, porque se calhar perdia a coragem para a fazer") e diz que, embora seja obrigada, enquanto atriz, a gostar da sua personagem, se a conhecesse na vida real fugiria dela a sete pés. "Teria medo de uma pessoa assim...", admite.

Quase sempre bêbeda em cena, Martha foi recriada no grande ecrã por Elizabeth Taylor, enquanto o marido, George, foi feito por Richard Burton. Um caso de violência doméstica... com palavras.

"Acho que, apesar de todo o horror deste casamento, a Martha e o George se amam", conclui Lencastre. "Senão, não se manteriam juntos..."

Em cena, estão ainda Lia Carvalho e José Pimentão. Bilhetes a 16, 18 e 60 euros (camarotes).
Ver comentários