Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Investigação a autor de D. Quixote

Congresso promovido pelo Instituto Cervantes.
14 de Março de 2015 às 10:00
D. Quixote eo seu fiel Sancho Pança continuam a fazer parte do nosso imaginário
D. Quixote eo seu fiel Sancho Pança continuam a fazer parte do nosso imaginário FOTO: Manuel Azevedo

O diretor do Instituto Cervantes de Lisboa disse à Lusa que vai organizar um congresso sobre a permanência do criador de D. Quixote em Portugal, para esclarecer aspetos misteriosos da vida do escritor espanhol, incluindo "o amor português".

"Há quem diga que Miguel de Cervantes teve uma filha de uma mulher portuguesa e há quem diga que a mesma pessoa é filha de uma taberneira de Madrid. Há um debate sobre o assunto", disse à Lusa o diretor do Instituto Cervantes de Lisboa, Javier Rioyo, intrigado pela falta de dados concretos sobre os quase dois anos em que o escritor espanhol viveu na capital de Portugal, sob o reinado de Filipe II que herda a coroa, após a morte de D. Sebastião, em 1578.

De acordo com Javier Rioyo, há muitos documentos que se encontraram estudados, mas existem também muitos assentos de nascimento que levantam dúvidas, sobretudo no que se refere a uma suposta filha de Cervantes, nascida em 1584.

Miguel de Cervantes abandonou Lisboa, provavelmente, no ano de 1583 e não se sabe se ela é o "produto do amor português" que o acompanha em Espanha, se nasceu em Lisboa e depois foi para Espanha ou se já nasceu em Madrid.

Instituto Cervantes de Lisboa criador de D. Quixote
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)