Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

JACKSON NEGA SEXO COM MENORES

O cantor norte-americano Michael Jackson veio pela primeira vez a público rebater, de forma inequívoca, as alegações de abuso sexual de menores que pendem sobre ele: “Não faço sexo com crianças pequenas”, disse.
27 de Abril de 2003 às 00:00
Em entrevista à revista “People”, o artista, de 44 anos, queixa-se das invenções constantes em torno da sua vida privada. “Dizem tantas coisas sobre mim e eu não faço ideia de onde é que vêm”, disse, acrescentando: “Não faço sexo com crianças pequenas, não durmo numa câmara hiperbárica e não tenho ossos de elefante no meu corpo”.
“Não sou uma pessoa má e parte-me o coração pensar que há pessoas que pensam que o sou”, declarou.
suspeito desde 1994
As primeiras suspeitas de abuso sexual por parte de Michael Jackson remontam a 1994 quando o cantor foi acusado de molestar Jordy Chandler, de 13 anos. Dizendo-se sempre inocente, o intérprete de “Dangerous” pagou cerca de 28 milhões de dólares (hoje quase o mesmo em euros) para que o caso não chegasse a tribunal.
As alegações voltaram a ver a luz do dia em Fevereiro passado quando, no documentário “Living With Michael Jackson”, feito para uma televisão britânica (e já exibido em Portugal), Jackson declara ao jornalista Martin Bashir que partilha o seu quarto com crianças.
Para rebater esta má-imagem, Jackson autorizou um outro documentário, cujo produtor, Brad Lachman, afirma ser mais pessoal do que o de Bashir. Neste trabalho, Jackson é filmado em casa com a família e numa manhã de Natal com a sua amiga, a actriz Elizabeth Taylor.
“Por qualquer razão, muitas pessoas nunca o viram como ele realmente é. Acho-o uma pessoa extremamente charmosa”, garantiu Brad Lachman.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)