Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

‘James Bond’ com licença para reler

'Bond’ é o que todos os homens gostariam de ser e o que todas as mulheres gostariam de ter entre os lençóis." A frase é do escritor de policiais Raymond Chandler e define a imagem do agente de espionagem ‘007’, criado por Ian Fleming e popularizado em 25 filmes – apesar de apenas 22 serem da série original. Algumas das histórias das missões de ‘James Bond’ foram agora relançadas pela editora Contratempo.
13 de Abril de 2010 às 00:30
Livros já foram traduzidos em 15 línguas
Livros já foram traduzidos em 15 línguas FOTO: Sérgio Lemos

Com uma capa ilustrada com uma loura de arma em punho, ‘Quantum of Solace’, que foi o último filme da saga a estrear-se nas salas, chega também às livrarias, mas pela primeira vez. O conto que dá título à obra é apenas um das nove breves histórias que o escritor e jornalista britânico publicou e que surgem agora compiladas, numa edição renovada.

Seja a derrubar um barão da droga internacional em Roma ou a caçar um assassino cubano, ‘James Bond’ consegue sempre dar a volta e comprovar que o seu carisma começou no papel antes de chegar ao grande ecrã. Entre os contos agora publicados contam-se alguns que já deram filmes, como ‘Octopussy’ ou ‘Alvo em Movimento’, e outros menos conhecidos como ‘A Propriedade de uma Senhora’ e ‘A Raridade de Hildebrand’.

Já traduzidos em 15 línguas, os livros de Ian Fleming também impressionam nas vendas: 21 milhões de exemplares em todo o Mundo, que agora procuram chegar a uma nova geração de leitores.

Membro do Serviço de Inteligência da Marinha Inglesa, Fleming criou ‘007’ em ambiente de Guerra Fria e morreu dois anos depois de Sean Connery se estrear no cinema em ‘007 – O Agente Secreto’, em 1962. O argumento desta aventura, ‘Dr. No’, é agora relançado na mesma colecção. Já disponíveis estão ainda ‘Vive e Deixa Morrer’ e ‘Casino Royale’, de um total de 14 obras que começaram por ser simples livros de bolso.

PORMENORES

INTRIGA NO ESTORIL

Fleming inspirou-se para a primeira obra, ‘Casino Royale’, numa experiência vivida no Casino Estoril. Terá sido aí que perdeu dinheiro e conheceu Dusko Popov, figura que o inspirou na criação de ‘007’.

REGRESSO EM 2011

A saga volta para o ano ao cinema, novamente com Daniel Craig. A base da história será o conto ‘007 em Nova Iorque’ e na realização estará Sam Mendes

Ver comentários