Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Jerónimos e Torre de Belém promovem supermercado

Sindicato dos trabalhadores denuncia que direção dos monumentos entregou farda com um logotipo de uma empresa. Uniforme tem de ser usado a partir de terça-feira.
1 de Fevereiro de 2014 às 10:58
Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, supermercados
Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, supermercados FOTO: Direitos Reservados

Os trabalhadores do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, em Lisboa, vão passar a usar fardas com publicidade.

A denúncia foi ontem feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STPSSRA) que, em comunicado enviado à agência Lusa, condenou esta medida.

Segundo o sindicato, a ordem partiu da direção dos monumentos. Esta terá indicado que a partir da próxima terça-feira os trabalhadores "estão obrigados a fazer propaganda a cadeia de supermercados espanhola".

A mesma nota acrescenta que os trabalhadores receberam, da direção, "uma farda dita como seja de uso obrigatório, com o respetivo logótipo da cadeia".

"A direção apenas informou que os fardamentos agora distribuídos foram oferecidos ao abrigo da Lei do Mecenato", adianta. O Correio da Manhã tentou contactar o STPSSRA, a direção do Mosteiro dos Jerónimos e a Direção-Geral do Património Cultural, mas sem sucesso até ao fecho desta edição. Também não foi possível obter uma reação da Secretaria de Estado da Cultura. No comunicado, o sindicato considera que a decisão da direção dos monumentos significa que os trabalhadores "vão fazer publicidade gratuitamente à cadeia em questão". Isto quando há mais de dez anos que não têm fardamento novo e que as direções dos monumentos têm ‘obrigado’ os funcionários a comprar roupa azul (cores do fardamento) do seu próprio bolso.

Mosteiro dos Jerónimos Torre de Belém supermercados
Ver comentários