Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

João Braga comemora carreira ímpar no fado

Teatro São Luiz, em Lisboa, encheu para celebrar carreira de 50 anos do artista.
Pedro Rodrigues Santos 8 de Dezembro de 2017 às 01:30
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
João Braga
Camané
Maria de Fé
Cuca Roseta e João Braga
Marcelo Rebelo de Sousa e Rita Cabral
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
João Braga
Camané
Maria de Fé
Cuca Roseta e João Braga
Marcelo Rebelo de Sousa e Rita Cabral
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
João Braga
Camané
Maria de Fé
Cuca Roseta e João Braga
Marcelo Rebelo de Sousa e Rita Cabral
Concerto de 50 anos de carreira do fadista portugues João Braga, na Sala Luís Miguel Cintra do Teatro São Luiz
Brilhante, emotivo e feliz. Uma felicidade que João Braga nunca escondeu ao longo do concerto que ofereceu aos admiradores que ontem encheram o Teatro São Luiz, em Lisboa. A celebrar 50 anos de carreira totalmente dedicados ao fado, o cantor mostrou por que é um dos nomes incontornáveis da canção património imaterial da humanidade.

Numa noite que se queria de celebração, nada melhor do que ver-se rodeado de artistas que ajudou a lançar no meio. Lá estavam Kátia Guerreiro, Rodrigo Costa Félix, Sandra Correia, Francisco Salvação Barreto, Maria Ana Bobone, Camané e Cuca Roseta, vozes que muito têm dado ao fado nos últimos anos. E, para a festa ficar completa, também não poderiam faltar os amigos decanos Maria da Fé e o professor Joel Pina, marcante na viola baixo.

Surpresa (ou nem tanta) foi o lançamento do mais recente trabalho de João Braga na noite do concerto dos 50 anos de carreira. ‘Outrora, Agora’ recupera temas compostos há mais de três décadas, mas que nunca viram a luz do dia, aos quais se juntaram novas canções.
‘Povo que Lavas no Rio’, de Amália Rodrigues, deu as boas- –vindas a João Braga, que logo seguiu com os temas ‘Ausência’ e ‘Jardim Abandonado’. Lauren Pinto e Maria Ana Bobone foram as primeiras convidadas da noite de celebração do artista.

Cuca Roseta, antecedida por Francisco Salvação Barreto, marcou a primeira metade do concerto. Foi um verdadeiro corrupio com a entrada e saída dos convidados à medida que o espetáculo avançava para as três horas de duração.

E, já na última parte da noite, surge discreta a figura do Presidente da República, quase imperceptível ao público, não fosse João Braga a assinalar o facto. Uma última prenda para quem dedicou cinco décadas da sua vida a cantar o fado.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)