Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Juntos de novo

Quanto tempo tem o tempo? Em ‘A Casa da Lagoa’, hoje em estreia nas salas nacionais, tem dois anos de intervalo. O suficiente para separar as rotinas de uma médica solitária e de um arquitecto frustrado; ainda assim, incapaz de aniquilar o poderoso íman do amor.
27 de Julho de 2006 às 00:00
Um amor 'impossível' em épocas diferentes une os protagonistas
Um amor 'impossível' em épocas diferentes une os protagonistas FOTO: Peter Sorel
Irrealista, a película não deixa de trazer o que dela se espera: romantismo e sonho q.b. Depois de mostrarem que, enquanto dupla romântica, Sandra Bullock e Keanu Reeves convencem – como aconteceu há doze anos em ‘Speed’ –, eis que o realizador argentino Alejandro Agresti volta a apostar no par nesta nova versão do filme coreano ‘Il Mare’. E os protagonistas dão alma e sentimento a este que foi um dos filmes asiáticos mais românticos de todos os tempos.
Os dois trocam cartas de amor – e ai de quem, como Fernando Pessoa, diga que todas “as cartas de amor são ridículas” – numa mesma casa de que são proprietários… mas em épocas distintas. O correio acaba por ser a única ligação física entre os dois apaixonados, a única ponte entre o passado e o futuro; a corrente entre o antes e o depois.
Para materializarem os seus sentimentos, os dois terão de desvendar o mistério daquela barreira invisível para que, como o amor, tudo se funda numa realidade presente para ambos. Antes que seja tarde demais…
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)