Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Kusturica abandona festival por causa de declarações sobre Bósnia

O realizador sérvio Emir Kusturica abandonou um festival de cinema na Turquia – onde era convidado de honra – alegadamente por ter sido mal interpretado pelos jornalistas, que acusa de terem deturpado declarações que fez sobre a guerra da Bósnia.
10 de Outubro de 2010 às 16:24
Kusturica terá minimizado o número de mortos da guerra da Bósnia e a violação de mulheres muçulmanas durante o conflito
Kusturica terá minimizado o número de mortos da guerra da Bósnia e a violação de mulheres muçulmanas durante o conflito FOTO: D.R.

Segundo os 'media' turcos, o realizador, e também actor e músico sérvio, terá minimizado o número de mortos da guerra da Bósnia e a violação de mulheres muçulmanas durante o conflito.

 

As notícias caíram mal junto da população muçulmana – estima-se que 99 por cento dos turcos professem a religião de Maomé – embora os jornais não tenham explicado o contexto em que as declarações foram feitas.

 

Kusturica, pelo seu lado, apressou-se a negá-las no jornal diário ‘Milliyet’, ao mesmo tempo que decidia abandonar a estância de Antalya (no sul do país), onde decorre o festival.

 

“Considero o ministro da Cultura deste país um inimigo, porque ele  merece-o”, disse na altura.

 

O ministro da Cultura, Ertugrul Gunay, reagiu, criticando “as controversas tomadas de posição” de Emir Kusturica.

 

A guerra da Bósnia (1992-1995) envolveu as forças sérvias da antiga  Jugoslávia e ficou marcada por massacres de muçulmanos bósnios.  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)