Lágrimas e abraços na despedida de Dina

Só os familiares e os amigos mais próximos puderam despedir-se da artista no cemitério dos Olivais, em Lisboa.
Por Ana Maria Ribeiro|14.04.19
Um funeral discreto, como o quiseram amigos e familiares de Dina, teve lugar ontem à tarde no cemitério dos Olivais, em Lisboa.

A cantora – falecida na quinta-feira à noite, aos 62 anos, vítima de fibrose pulmonar – foi velada na capital na sexta, na Igreja Paroquial de São Tomás de Aquino, onde acorreram artistas de várias áreas para lhe prestarem homenagem, mas o funeral foi atempadamente anunciado como "reservado".

Haverá sempre música de Dina a tocar entre nós
Só a família e os amigos mais próximos de Ondina Veloso, nascida a 18 de junho de 1956 em Carregal do Sal, puderam ter, entre lágrimas e abraços, a última despedida à artista que Portugal para sempre recordará como a intérprete de ‘Há Sempre Música Entre Nós’ e ‘Pássaro Doido’, só para lembrar alguns dos maiores êxitos de uma carreira cheia deles.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!