Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

LOBO ANTUNES DOENTE DA ESCRITA

O escritor António Lobo Antunes confessou quarta-feira ter muita dificuldade em falar sobre as suas obras, porque são como uma doença que vive enquanto as escreve, e de que se cura com a sua conclusão.
4 de Junho de 2004 às 00:00
O escritor Lobo Antunes
Ao participar como escritor convidado no V Congresso de Literatura Comparada, organizado pela Faculdade de Letras de Coimbra, o escritor confessou sentir uma sensação "de estranheza" ao ouvir falar de coisas que já não tem.
Socorrendo-se da sua experiência de médico, profissão que desenvolveu durante décadas, Lobo Antunes disse que agora se está novamente a preparar para "adoecer", para viver a escrita de uma nova obra literária.
Na sua opinião, escrever um novo livro é também como começar uma relação nova com uma mulher que não se conhece, com um conjunto de emoções simultaneamente angustiantes e muito fascinantes.
Lobo Antunes confessou que a escrita é feita de forma emocional, em que as palavras se assumem "como símbolos de sentimentos, numa relação muito orgânica, visceral", em que o autor faz parte dela, "quase como dois cancros que se desenvolvem em simultâneo".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)