Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Madeleine Peyroux a trovadora do jazz

Existe algo de verdadeiro na comparação entre Madeleine Peyroux e Billie Holiday, pois a voz da primeira tem, naturalmente, a entoação da ‘diva do jazz’, embora com outra frescura e um repertório bem diferente.
20 de Novembro de 2006 às 00:00
Isso mesmo foi confirmado pelo público que, sábado à noite, quase encheu o Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na estreia da cantora em Portugal.
Acompanhada por um quinteto de vincada qualidade – onde pontificava o conhecido pianista Kevin Hays –, Madeleine estava pouco à vontade no início do concerto, mas rapidamente se sentiu acarinhada e entrou, com toda a capacidade artística, num conjunto de canções românticas e sentimentais, interpretadas na perfeição, por vezes a fazer lembrar Bob Dylan e Leonard Cohen.
Aliás, mostrando uma voz em que o blues e o folk estão de mãos dadas, a veia de trovadora ficou bem patente em temas como ‘I Think It’s Gonna Rain Today’, de Randy Newman, e ‘Smile’, de Charles Chaplin. Fechou com ‘Careless Love’ e fez dois ‘encores’: ‘J’ai Deux Amours’ e ‘Walkin’ After Midnight’.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)