Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Mais de 40 mil na noite metálica (COM VÍDEO)

Para os mais de 40 mil que até às 21h30 de ontem entraram no Parque da Bela Vista, para assistirem ao arranque da quinta edição do Rock in Rio Lisboa, a expectativa era ver a actuação dos Metallica, com a prometida revisão do disco ‘The Black Album’ (1991).
26 de Maio de 2012 às 01:00
Amy Lee, dos Evanescence, esforçou-se mais do que há oito anos
Amy Lee, dos Evanescence, esforçou-se mais do que há oito anos FOTO: José Sena Goulão/Lusa

Num serão de estreia virado para o metal, as primeiras apostas fortes do serão cumpriram. Em melhor forma, os Mastodon tocaram 12 temas de uma assentada, desde ‘Black Tongue' a ‘Blasteroid'. O grupo de Troy Sanders defendeu com unhas e dentes o disco mais recente, ‘The Hunter', elevando a sua presença ao usar a extensão de palco erguida sobre o público.

Os Evanescence também tiveram entrada forte, com a vocalista Amy Lee, de saia de tule, a esforçar-se mais para contornar os problemas de voz revelados em 2004. "Foi há oito anos! É bom voltarmos a ver-nos", disse. A adesão do público a temas como ‘Going Under' comprovou, contudo, que a força da banda já não é a mesma. 

Antes disso, a tarde foi quente e animada, com o recinto a encher-se de gente hora a hora, desde que, às 16h00, as cancelas se abriram e os mais entusiastas do metal correram para ficarem nas filas da frente do Palco Mundo. Apesar das camisolas negras e dos cabelos compridos de alguns, o tom descontraído predominou, com pais e filhos, muitos casais de namorados e grupos de amigos de vários idiomas.

"Viemos pelos Metallica, o resto do cartaz é para aquecer", disse Ivo Cunha, de 21 anos, vindo de Mirandela com os amigos Ricardo e Francisco.

Um dos trunfos desta edição é a variedade de iniciativas: há quem corte o cabelo, quem dance tango ou toque blues, além de homens-estátuas e muitos pavilhões com passatempos que não param um segundo.

O ponto de partida do longo serão fez-se com os brasileiros Sepultura, acompanhados pela estrondosa percussão dos Tambours do Bronx, que ecoou por todo o recinto. Antes, no Palco Sunset, os veteranos Mão Morta uniram-se a um convidado especial: o fã Valter Hugo Mãe. Vestido de branco, o escritor esforçou-se no refrão de ‘E Se Depois'.

Depois do metal, o Rock in Rio recebe este sábado um dos seus dias mais concorridos, com Limp Bizkit, The Offspring, Linkin Park e Smashing Pumpkins.

 

CARRIS COMPENSA FALTA DE METRO

Ao contrário das edições anteriores, o Metro de Lisboa não ficou aberto até às 04h00. A estação da Bela Vista fecha às 01h20 e a partir dessa hora restam os autocarros da Carris , para o Cais do Sodré e para a Gare do Oriente, até às 04h30.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)