Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Máscaras assombram Castelo

Três espectáculos portugueses e um italiano compõem o programa deste fim-de-semana da 6.ª edição do Festival Internacional de Máscaras e Comediantes, a decorrer no Castelo de São Jorge, em Lisboa.
30 de Agosto de 2007 às 00:00
O uso de máscaras no teatro remonta à Itália do séc.XVI
O uso de máscaras no teatro remonta à Itália do séc.XVI FOTO: d.r.
Trata-se de uma iniciativa da Filipe Crawford Produções que conta com o apoio da Egeac e propõe ao público contactar com uma forma muito particular de teatro: o teatro de máscaras, tradição popular cujas origens remontam à Itália do séc. XVI.
Na sua segunda semana, o festival apresenta ‘O Filho da Dona Anastácia’, um projecto de Nuno Pino Custódio para a ESTE – Estação Teatral da Beira Interior (para ver hoje, às 22h00), e ‘Eles são Gente’, do Três Tempos Teatro, que sobe à cena no Museu da Marioneta (amanhã, também às 22h00).
No sábado, é a vez dos italianos mostrarem o que valem: ‘Filtri di Vini’, de Marco Rota, mostra-se no Castelo às 22h00 e, no domingo, Filipe Crawford fecha o fim-de-semana com ‘Otário Doing em Portugal’, para ver também no Museu da Marioneta, a partir das 19h00.
Ver comentários