Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

MCCARTNEY PARA 500 MIL

O veterano cantor, ex-beatle, multi-milionário, “Sir” Paul MacCartney, de 60 anos, assinou, domingo à noite, em Roma, Itália, um dos maiores concertos grátis da história do rock protagonizado por um só artista, ao actuar para cerca de meio milhão de fãs às portas do Coliseu.
13 de Maio de 2003 às 00:00
O espectáculo igualou assim o histórico concerto de Paul Simon e Art Garfunkel, no Central Park, em Nova Iorque, em 1981.
Mas o nome do cantor não ficará na história “apenas” por isto. É que já um dia antes, no sábado, Paul McCartney cantara no interior do Coliseu, naquele que foi o primeiro concerto rock dentro do monumento. É verdade que o autor de “Ebony & Ivory” só foi autorizado a apresentar-se em versão acústica (o perigo das vibrações impediu a utilização de qualquer instrumento eléctrico), mas a verdade é que mesmo assim McCartney conseguiu juntar, no interior das muralhas, cerca de 400 pessoas que pagaram pelo seu bilhete qualquer coisa como 1295 euros.
Mas no domingo, tudo foi diferente. O espectáculo não só foi gratuito como McCartney teve autorização para utilizar a guitarra eléctrica, o que permitiu um concerto mais eclético. Talvez por isso mesmo, a audiência tenha superado todas as expectativas. Cerca de 500 mil pessoas assistiram a um concerto de três horas, pelo qual passaram alguns dos maiores sucessos do cantor.
regresso a casa
Entretanto, Paul Mc-Cartney não quis deixar ninguém de fora do espectáculo agendado para 1 de Junho na sua terral natal, Liverpool, e mandou colocar mais cinco mil bilhetes à venda. Tudo porque a Câmara Municipal da cidade requisitou quatro mil dos cinco mil bilhetes que estavam disponíveis, limitando a sua venda ao público.
O cantor não gostou da atitude e não se ficou por meias medidas, tendo ordenado a venda de mais outros tantos ingressos. O caso levou mesmo o presidente da edilidade, Mike Storey, a pedir desculpa aos fãs. O concerto agendado para a zona das docas encerrará a digressão do cantor que contou com quase 90 concertos.
Ainda Mais rico
Nos últimos 12 meses, o ex-beatle viu a sua fortuna aumentar para 1058 milhões de euros, transformando-se no artista pop mais rico do Reino Unido, com quase o dobro da fortuna do compositor Andrew Lloyd-Webber que é, neste momento, o segundo com maior saldo bancário. Só à conta da mais recente digressão nos EUA, McCartney meteu ao bolso nada mais do que 65 milhões de euros, sendo que cada bilhete para um espectáculo seu foi vendido pela módica quantia de 150 euros.
Na lista dos dez mais ricos constam ainda Madonna (em 4.º com 315 milhões de euros), Mick Jagger (6.º com 243 milhões), Elton John (7.º com 236 milhões) e Sting (8.º com 229 milhões).
Entretanto, numa demonstração de amor pela sua profissão, Paul McCartney já afirmou que deverá voltar a estúdio lá para o final do ano para gravar um novo disco. “Esse é o caminho natural de qualquer banda a seguir a uma digressão. E, provavelmente, é isso que vamos fazer”, explicou o cantor que tem escrito novos temas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)