Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Michael Bublé dá festa no Atlântico

Pontual e bem-disposto. Passavam ontem apenas três minutos das 21h00 quando Michael Bublé entrou em cena no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, após um jogo de sombras ao som do tema clássico ‘Cry me a River’. Em estreia em Portugal, o artista de 35 anos beijou o chão do palco e pediu descontracção ao público que lotou o recinto.
3 de Novembro de 2010 às 00:30
Bublé começou com ‘Cry me a River’, beijou o chão do palco e lembrou Michael Jackson com ‘Billie Jean’
Bublé começou com ‘Cry me a River’, beijou o chão do palco e lembrou Michael Jackson com ‘Billie Jean’ FOTO: Tiago Sousa Dias

Num espectáculo que se repetirá hoje (com cem bilhetes extra à venda), Michael Bublé cantou temas como ‘All of Me’, ‘I’ve Got the World on a String’ ou ‘Feeling Good’ e até aproveitou para lembrar Michael Jackson ao entoar a canção ‘Billie Jean’.

Visivelmente bem-humorado, o canadiano disse antes, em conferência de imprensa, que já queria ter vindo há muito tempo a Portugal e que não entende por que o fez tão tarde: "Espero ter uma longa amizade com os portugueses e agradeço o apoio dos fãs," referiu. Sobre a actuação de ontem, Bublé descreveu-a não como um concerto, mas como "uma grande festa", explicando que quem quer conhecer só a sua música "o melhor é mesmo comprar o disco" e ouvir em casa. "Música pode ouvir-se em qualquer lado. Vocês pagaram bilhete, por isso vamos fazer disto uma festa", afirmou.

 Quanto à sua estadia em Lisboa, Michael Bublé confessou que andou pelas ruas da capital, foi abordado por alguns fãs e jantou "no melhor restaurante de sushi" onde já esteve.

Por fim, não esqueceu o tema da popularidade: "A fama é estúpida. As pessoas tornam-se famosas por tudo e por nada. Tenho de conviver com ela, mas isto é só o meu trabalho, não é o que eu sou."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)