Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

MISTÉRIOS DE WALLACE

Edgar Wallace (1875-1932) que o Correio da Manhã apresenta aos seus leitores, através do policial “O Vale dos Fantasmas”, a distribuir com o jornal de sexta-feira, é um escritor com obra imensa, repartida pelos mais diversos géneros.
10 de Julho de 2002 às 00:00
Ficou na história como autor de policiais, mas estreou-se com um livro de poemas, editado por conta própria, e atingiu notariedade como dramaturgo, ao ponto de ter seis peças diferentes em outros tantos palcos de Londres. A sua vida é uma história fabulosa, cheia de mistérios e aventuras.

O primeiro mistério de Edgar Wallace é o seu próprio nascimento que, não se sabe bem em que circunstâncias, está fixado num dia 1 de Abril, geralmente conhecido como o “dia das mentiras”. A biografia do escritor baptizado como Richard Horatio Edgar Wallace refere que nasceu em 1875, em Londres, filho de pais muito pobres.

Recém-nascido foi entregue para adopção a um vendedor ambulante de peixe e aos 11 anos já trabalhava a vender jornais em Ludgate Circus. A vida profissional de quem haveria de ser um jornalista brilhante, prosseguiu com passagem por uma tipografia e pela tripulação de um veleiro onde ganhou as libras com que pagou a edição do seu primeiro livro.

O alistamento voluntário para a guerra dos “boers”, na África do Sul, rasgou-lhe os horizontes. Conheceu Ruidyard Kipling, autor do célebre poema “Se”, e ganhou fama como jornalista dar a notícia do fim da guerra, 36 horas antes de todos os outros. Por que também era soldado acabou expulso do exército britânico. Em vez de militar tornou-se num dos mais extraordinários escritores da primeira metade dos anos 1900. É autor de mais de cem títulos e morreu na glória em Hollywood.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)