Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

'Monte dos Vendavais’ revisitado em Veneza

Um dia Emily Bronté escreveu uma novela que se tornou num dos mais celebrados romances femininos universais. Na sua enésima adaptação, a britânica Andrea Arnold sugere uma aproximação pessoal ao turbilhão de sentimentos e paixão cruel entre Heathcliff e Catherine.
6 de Setembro de 2011 às 19:03
Actores amadores Kaya Scodelaro e James Howson protagonizam 'Monte dos Vendavais'
Actores amadores Kaya Scodelaro e James Howson protagonizam 'Monte dos Vendavais' FOTO: EPA

Conhecida pelo seu cinema de forte componente realista, Arnold adaptou o mesmo estilo a esta versão de ‘Monte dos Vendavais’, exibido em competição. Sempre com o seu estilo vincado e vibrante de câmara que não larga as personagens. Só que em vez da atmosfera urbana do anterior ‘Fish Tank’ (2009), é uma natureza em bruto que acentua a emoção.

E foi mesmo a emoção que tomou conta dos dois pares de actores amadores (dois Heathcliff, em diferentes idades e duas Catherine) seleccionados em escolas, quando foram chamados para se pronunciar sobre esta experiência. Soluçaram, soluçaram e de voz embargada lá agradeceram à realizadora pela oportunidade que mudou as vidas deles.

Antes ainda do ‘remake’ deste clássico, viramos a adaptação do ‘bestseller’ ‘Moth Diaries’, de Rachel Klein, editado em 2002, e exibido fora de competição através da realização de Mary Harron. No fundo, uma variante gótica e moderna de ‘Crepúsculo’, em que a narradora Rececca (Sarah Bolger) suspeita que uma das colegas desse colégio feminino (a super modelo britânica Lily Cole) é uma vampira.

Harron já nos tinha dado mostras que lida bem com o sangue, como em ‘Piscopara Americano’ (2000), mas, infelizmente, aqui não mostra nada de novo.

veneza festival cinema monte dos vendavais moth diaries
Ver comentários