Morre a bailarina Graça Barroso

Morreu esta terça-feira, 11 de junho, em Lisboa, aos 62 anos, a bailarina Graça Barroso, que integrou o Ballet Gulbenkian e que fundou, juntamente com o marido, o coreógrafo e bailarino Vasco Wellenkamp, a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, estrutura criada no final da década de 90 e que se estreou em Portugal aquando da Expo'98, tendo sido reconhecida oficialmente em janeiro de 1999.

11.06.13
  • partilhe
  • 0
  • +
Morre a bailarina Graça Barroso
A longa carreira de Graça Barroso valeu-lhe, para além dos prémios, o reconhecimento dentro e fora de Portugal Foto D.R.

Irmã do médico cirurgião Eduardo Barroso e sobrinha da atriz e ativista Maria Barroso, o corpo da criadora, que faleceu vítima de doença prolongada, é velado esta terça-feira a partir das 16h00, na Igreja dos Santos Reis Magos, no Campo Grande, em Lisboa. Quarta-feira, no mesmo local, será rezada às 10h00 uma missa de corpo presente, seguindo o funeral para o cemitério do Lumiar.

Graça Barroso Garcia da Silva nasceu em Lisboa a 7 de novembro de 1950. Estudou dança com Helena Miranda e, posteriormente, com os ingleses Anna Ivanova e David Boswell, na Escola do Teatro de S. Carlos.

Em 1968 entrou para o Grupo Gulbenkian de Bailado, então dirigido por Walter Gore, e chegou à categoria de solista na temporada de 1970-71.

Em 1971 estagiou, na qualidade de bolseira da Fundação Gulbenkian, na escola da norte-americana Rosella Hightower, em Cannes, França, seguindo-se uma passagem pelo Ballet de Estrasburgo, em 1972. Na temporada de 1974-75 regressou ao Ballet Gulbenkian, onde foi promovida a primeira bailarina em 1977.

Distinguida com alguns dos mais importantes prémios de interpretação para o bailado nacional, Graça Barroso recebeu o Prémio da Imprensa (em 1971 e 1981), o Prémio Nova Gente (1981) e o Prémio Revista Mulheres (1981).

Em 1993, reformou-se do Ballet Gulbenkian e começou a dar aulas na Escola Superior de Dança, onde ficaria mais de dez anos.

Em janeiro de 1997, fundou, com o seu companheiro Vasco Wellenkamp, a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, onde pode terminar uma carreira brilhante, aplaudida dentro e fora de portas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!