Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Morreu o criador da BD ‘American Splendor’

Era conhecido pela sua imagem de anti-social, rabugento e instável emocionalmente. E teve direito a um filme sobre a sua obra, ‘American Splendor’, que chegou a estar na linha da frente dos Óscares em 2004: Harvey Pekar morreu na madrugada desta segunda-feira aos 70 anos. De acordo com as agências internacionais, o óbito foi confirmado pelas autoridades de Cleveland, Ohio.
12 de Julho de 2010 às 21:00
Harvey Pekar sofreu de várias doenças e era depressivo
Harvey Pekar sofreu de várias doenças e era depressivo FOTO: DR

O autor da banda desenhada de culto, que começou a ser publicada em 1976, foi encontrado morto pela sua mulher, Joyce Brabner. Pekar tinha vários problemas de saúde. Além de sofrer de cancro da próstata e de hipertesão, o autor tinha longos períodos depressivos, que aliás influenciaram o seu estilo.

A série de trabalhos ‘American Splendor’ funcionava em registo de crónica e abordava os dilemas do dia-a-dia, sem esquecer a monotonia e os tempos mortos. Em 1987 foi distinguido com o American Book Award.

Pekar era uma figura querida do mundo cultural alternativo, mas desde sempre que se mostrou pouco importado com rótulos ou elogios. Além de escrever sobre literatura e jazz para várias publicações, o autor procurava uma vida comum e teve um trabalho de escritório durante 37 anos para se poder sustentar.

No filme de 2004, Pekar era vivido por Paul Giamatti, mas também aparecia no ecrã, graças ao misto de realidade e ficção que definiram esta obra trágico-cómica de Shari Springer Berman e Robert Pulcini.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)