Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Morreu o pai de ‘Kilas’

Cineasta realizou um dos maiores êxitos do cinema nacional.
2 de Novembro de 2015 às 09:48
José Fonseca e Costa foi uma das mais importantes figuras do cinema português
José Fonseca e Costa foi uma das mais importantes figuras do cinema português FOTO: Sérgio Lemos
Em 1945, vindo de Angola – onde nasceu a 27 de junho de 1933 –, José Fonseca e Costa chegou a Portugal e começou por estudar direito. Mas rapidamente o cinema o conquistou. E foi à sétima arte que dedicou a sua vida, desde os anos 1960 até à morte, este domingo, aos 82 anos, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, vítima de uma pneumonia.

Foi uma das "mais importantes figuras do cinema" e fez "aquilo que gostava até ao fim", disse Paulo Branco, que estava a produzir o novo filme do realizador, ‘Axilas’. "Filmou quase tudo e temos os elementos para acabar o filme", declarou o produtor.

O início da carreira de Fonseca e Costa remonta a 1961 quando, depois de ter sido impedido de entrar nos quadros da RTP e preso pela PIDE, viajou até Itália para estagiar no filme ‘O Eclipse’, de Michelangelo Antonioni. De regresso a Portugal, em 64, dirigiu filmes publicitários até se estrear na ficção, em 67, com ‘A Metafísica dos Chocolates’. A partir daí, tornou-se um dos cineastas do Novo Cinema, com ‘O Recado’ (1972), ‘Os Demónios de Alcácer Quibir’ (1977) e ‘Kilas, o Mau da Fita’, um dos maiores sucessos do cinema português, com Mário Viegas. Dele são também ‘Balada da Praia dos Cães’, ‘Cinco Dias, Cinco Noites’ e ‘Viúva Rica Solteira Não Fica’.

Dirigente do Centro Português de Cinema e presidente da Tobis, foi encenador. Em 2012 foi vítima de um assalto violento no Bairro Alto, Lisboa, mas recuperou rápido. Irmão da atriz Cucha Carvalheiro, teve dois filhos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)