Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Muitas das críticas são inadequadas

A directora da Companhia Nacional de Bailado (CNB) afirmou ontem que “muitas das críticas” apontadas pelo Tribunal de Contas (TC) relativas à gestão de 2004, “são inadequadas à especificidade de uma entidade artística”.
11 de Julho de 2006 às 00:00
Na primeira reacção ao relatório difundido sexta-feira pelo TC, Ana Pereira Caldas, afirmou também que as recomendações feitas por aquele órgão “estão já a ser implementadas”.
As declarações foram feitas no mesmo dia em que uma fonte disse à agência Lusa que o Ministério da Cultura (MC) nomeara um responsável – um adjunto do gabinete da ministra Isabel Pires de Lima – para acompanhar a gestão da CNB, depois de detectadas irregularidades numa auditoria do TC. Conforme o CM noticiou no sábado, o TC encontrou uma série de irregularidades na gestão da CNB relativas a 2004 e responsabilizou Ana Pereira Caldas por alegadas infracções financeiras.
Fonte do gabinete de Isabel Pires de Lima disse à Lusa que a ministra está a encarar os resultados da auditoria do TC “com preocupação” e adiantou que “a situação está a ser acompanhada pelo Ministério”.
“O acompanhamento à CNB já vinha a ser feito mas agora será de uma forma mais explícita”, disse a mesma fonte, adiantando que, no âmbito do Programa para a Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE), a CNB vai sofrer uma alteração do estatuto jurídico.
O TC recomenda à ministra da Cultura a definição urgente de normas enquadradoras da gestão de pessoal e à direcção da CNB, entre outras sugestões, a definição de um adequado sistema de controlo interno.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)