Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Mulheres dominam a noite

Ontem foi dia das mulheres no Delta Tejo, no Alto da Ajuda, em Lisboa. Os nomes que constavam do cartaz do segundo dia do festival, apontado pela organização como um dos mais fortes, eram todos femininos e igualmente todos lusófonos. Logo às primeiras horas já a noite prometia ser um sucesso.
20 de Julho de 2008 às 00:30
A brasileira Ana Carolina agitou uma plateia cheia de compatriotas
A brasileira Ana Carolina agitou uma plateia cheia de compatriotas FOTO: Sérgio Lemos

Num recinto em que a temperatura não baixava, coube a Mart’Nália inaugurar o Palco Delta, trazendo ritmos brasileiros que levantaram um público que não parou de dançar ao som da voz da filha de Martinho da Vila, que na véspera também passou pelo Delta Tejo.

Artista multifacetada, a cantora, que parece ter herdado a energia do pai, não parou um segundo durante o seu concerto. Além de cantar e sambar, Mart’Nália ainda tocou violão e pandeiro, como Martinho da Vila lhe ensinou quando ainda era pequena. À mesma hora, os Couple Coffee actuavam no palco alternativo (Montepio) e cantaram músicas do seu novo álbum ‘Young and Lovely – 50 Anos de Bossa Nova’, juntamente com temas de discos anteriores. No entanto, a banda que interpretou vários temas portugueses, mas com sotaque, não convenceu quem lá passava e não cobria o som que vinha do palco de baixo, sendo muito poucos os que lá estavam a assistir.

Com o pôr-do-sol a servir de cenário, eram cada vez mais as pessoas que iam entrando e se espalhavam pelo recinto do Alto da Ajuda. Neste segundo dia, a idade do público variava bastante, sem ser tão jovem como no primeiro.

O desfile das artistas continuou pela noite fora e a intérprete seguinte desta verdadeira ‘ladies night’ foi Ana Carolina, uma das cabeças de cartaz do dia de ontem, que conseguiu encher o recinto do palco principal. Também ela brasileira, a cantora e compositora apoderou-se do palco principal e impressionou logo à entrada. Acompanhada por mais seis elementos em palco, mostrou o seu lado instrumentalista ao cantar e tocar violão, que criou um ambiente rítmico bem mais rico ao longo da sua actuação. A plateia, em boa parte constituída por compatriotas, fez coro em todas as canções. ‘Quem de Nós Dois’, no entanto, terá sido a que foi partilhada por um maior número de vozes.

A representar Portugal estiveram Mariza, que trouxe ao público do Delta Tejo o seu mais recente álbum, ‘Terra’, e ainda Rita Redshoes e os Clã. Mas o encerramento do segundo dia do Delta Tejo voltou a ter sotaque do outro lado do Atlântico, desta vez com os êxitos de Adriana Calcanhoto.

DOZE MIL NO PRIMEIRO DIA

Cerca de 12 mil pessoas estiveram na noite de sexta-feira no Delta Tejo, naquele que foi o primeiro dia de concertos. Faltava pouco para a meia- noite quando o brasileiro Martinho da Vila, um dos cabeças de cartaz mais aguardados, subiu ao palco e mostrou por que é considerado o veterano do samba brasileiro. À custa de temas antigos e recentes, aos poucos a zona envolvente do Palco Delta transformou-se numa verdadeira pista de samba.

Para o final da noite, ficaram Gentleman, no Palco Delta, e David Fonseca, no Palco Montepio, qual dos dois o mais enérgico. No momento em que os dois subiram aos respectivos palcos, o público começou a separar-se em dois extremos, mas foi o cantor alemão que mereceu maior atenção dos festivaleiros, provocando uma verdadeira enchente em redor do palco principal.

David Fonseca, por sua vez, juntou os amantes da música nacional e provocou o delírio ao interpretar ‘SuperStar’, levando a plateia toda a assobiar a melodia. Da actuação do ex-vocalista dos Silence 4 fez parte a música ‘Beijoqueira’ ‘Kiss me, Oh Kiss me’.

CARTAZ DE HOJE

PALCO DELTA

Boss AC:  20h00

Jorge Palma:  21h20

Patrice:  22h40

Chiclete com Banana:  00h15

PALO MONTEPIO

Impactus 4: 20h15

Sam the Kid:  22h35

Irmãos Verdades:  23h55

 

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)