Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Na rua é mais divertido

Silly Billy, o mágico dos filhos das ‘estrelas’, está em Coimbra a participar na IX edição dos Encontros Mágicos, que termina amanhã. O artista, que ficou nervoso quando foi convidado por Bruce Springsteen, faz das palavras a sua forma de cativar o público.
17 de Setembro de 2005 às 00:00
Silly Billy, o mago americano das ‘estrelas’ prefere trabalhar na rua
Silly Billy, o mago americano das ‘estrelas’ prefere trabalhar na rua FOTO: Carlos Jorge Monteiro
Correio da Manhã – Está habituado a trabalhar em casa de grandes estrelas do cinema e da música. Como começou?
Silly Billy – A Susan Sarandon, que é casada com Tim Robbins, foi a primeira famosa para quem dei uma festa. Foi para a filha dela que tinha três anos na altura e agora deve ter 16 ou 17 anos. Depois, teve mais dois filhos e, como gostaram muito de mim, já lá voltei umas nove vezes.
– Uma lista que não fica por aqui…
– Não. Já dei espectáculos para os filhos da Madonna, do Eddie Murphy, do Bruce Springsteen e muitas outras estrelas do cinema, da música e da política. Tenho sorte por viver em Nova Iorque e muitas destas pessoas também viverem na cidade.
– Tem alguma história engraçada?
– Todas as pessoas têm as suas celebridades preferidas. Para mim, Bruce Springsteen é muito especial, porque era fã dele quando era miúdo. Quando fui a casa dele, estava muito nervoso e foi a única vez que me aconteceu.
– Sempre trabalhou em festas particulares?
– Não. Comecei a carreira com magias de rua, depois começaram a convidar-me para participar em festas em casa. A partir daí, foram festas e mais festas em casas e passei a ser um mágico de casa.
– Prefere os espectáculos em casa ou na rua?
– Na rua. A magia de rua é mais divertida, permite uma variação maior. Na rua, o trabalho começa por parar as pessoas, fazer com que vejam o que se passa, entretê-las e fazer com que gostem. Em casa, vão para ver o ‘show’ e sabem antes o que vou fazer.
– O que pensa dos Encontros Mágicos?
– Estou muito entusiasmado por participar neste espectáculo de magia. Dá-me a oportunidade de mostrar as minhas qualidades mágicas num país com uma cultura e língua diferentes. É um desafio muito interessante. Penso que vai ser fácil, porque as crianças, que é para quem faço magia, são iguais em todo o Mundo.
– Usa muito o jogo de palavras para cativar a atenção dos espectadores. Agora, vai ter de ser diferente.
– As minhas actuações dependem muito de falar, uma vez que faço muitas piadas. Não sei falar português e tive de mudar um bocado. Para este ‘show’, preparei muitas magias e truques com o objectivo de criar uma comédia visual. As pessoas entendem sem ter de falar muito.
PERFIL
Silly Billy é o nome artístico de David Kaye. O mágico nasceu há 44 anos em Nova Iorque e vive em Manhattan. É mestre do entretenimento infantil e grande animador das festas dos filhos das vedetas de Hollywood.
É autor de vários livros, publicados nos EUA, que ensinam as crianças a fazer magia, e está pela segunda vez em Portugal, depois de uma visita há cinco anos a Lisboa.
Ver comentários